Edição do dia

Sábado, 25 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.4 ° C
28.2 °
25.9 °
94 %
4.1kmh
40 %
Sáb
27 °
Dom
26 °
Seg
27 °
Ter
29 °
Qua
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeVendas de artigos filatélicos podem cair um terço devido à pandemia

      Vendas de artigos filatélicos podem cair um terço devido à pandemia

      Apesar de ainda não terem sido submetidos o balanço e a conta anual dos resultados do exercício da Direcção dos Serviços de Correios e Telecomunicações (CTT), Derby Lau, directora dos CTT, estimou preliminarmente que a comercialização dos produtos ligados à filatelia e coleccionismo possa diminuir 30%.

       

      A directora da Direcção dos Serviços de Correios e Telecomunicações (CTT), Derby Lau, admitiu que a pandemia trouxe um impacto a todos os sectores, e não foi excluída a comercialização dos selos postais e outros valores filatélicos. A responsável afirmou que os selos emitidos pelos CTT não só atraíam os adeptos filatélicos locais, mas também eram dos mais procurados do continente asiático. Não obstante de ainda não existirem dados concretos, a directora previu que a venda de produtos filatélicos pode sofrer, aproximadamente, uma redução de 30%, devido às restrições à circulação internacional e ao controlo de fronteiras, que limitam a deslocação aos coleccionadores e comerciantes filatélicos vindos de fora do território. A declaração foi feita ontem durante a conferência de imprensa para a apresentação da emissão filatélica em homenagem do ano novo chinês.

      Segundo o calendário lunar seguido pelos chineses, a partir do dia 1 de Fevereiro de 2022 tem início o ano do Tigre de Água. Nesta ocasião, os CTT lançam hoje a terceira emissão do quarto ciclo da série Ano Lunar – “Ano Lunar do Tigre”. No espírito do povo chinês, “o tigre é sempre o rei dos animais, e muito admirado pela coragem e ousadia que este animal representa”. O académico local Lei Kun Teng contextualizou a concepção da emissão na pagela.

      O design do quarto ciclo é da autoria de Yu Si, a arquitecta local, baseado nas quatro estações de ano: Primavera, Verão, Outono e Inverno. A emissão filatélica é composta por um conjunto de quatro selos e um bloco. Os selos ilustram majestosos tigres brancos com listras pretas, acompanhados com flores amarelas, sol, folhas de bordo ou flocos de neve, que representam, respectivamente, as estações de ano. O design do bloco destaca o número “2022”, igualmente com os elementos coloridos das quatro estações. A emissão será posta à venda na Estação Central, no Museu das Comunicação, e na Estação da Rua do Campo. Durante o dia de hoje, aceita-se, nos referidos locais, a remessa destes produtos filatélicos obliterados com o carimbo comemorativo exclusivo do dia de lançamento da emissão.

      Os selos postais foram impressos nas quatro taxas: de 2,5 patacas, de 4 patacas, de 4,5 patacas e de 6 patacas. A emissão tem tiragem de 25 mil selos de cada taxa. Também emitiram 25 mil blocos filatélicos da taxa de 14 patacas, 20 mil carteiras de selos de 40 patacas, que cada um contém duas séries com oito selos. Quanto ao sobrescrito do primeiro dia, com selo (frequentemente designados por “FDC”) ou com bloco (“FDC/B”), lançaram a emissão de cada um para uma quantidade de 7 mil. O preço desta série de quatro selos é o seguinte: o conjunto de quatro selos custa 17 patacas; o sobrescrito do primeiro dia com selos custa 23 patacas, e o com bloco (“FDC/B”) custa 20 patacas.

      Juntamente com a emissão são lançados três outros produtos filatélicos alusivos ao tema do “Ano Lunar do Tigre”, designadamente, carteira de selos que contém um conjunto de 4 selos, um bloco filatélico, um sobrescrito de primeiro dia com selos e um sobrescrito de primeiro dia com bloco, ao preço de 120 patacas; 10,5 mil envelopes comemorativos do “Ano Lunar do Tigre” emitido conjuntamente com a Sociedade Nacional de Filatelia da China, aos quais serão aplicados os quatro selos de Macau acima referidos, com o valor de 17 patacas, e dois selos da China, com valor total de 2,4 renminbis, obliterados, respectivamente, pelos CCT e Correios da China. O preço unitário, dos 2,5 mil envelopes que serão postos à venda em Macau, é de 30 patacas; Caixa de oferta da edição limitada para o “Ano Lunar do Tigre”, que contém uma xícara de chá tradicional chinesa e uma carteira com um conjunto de quatro selos.

      Em conformidade com a comunicação da União Postal Universal (UPU), o novo modelo de cupão-resposta internacional foi posto ontem à venda ao preço de 12 patacas, e é um voucher que pode ser resgatado para a postagem em qualquer país membro da UPU, referiu a responsável do departamento comercial dos CTT.

       

      CTT ainda à espera do estudo sobre licenciamento do 5G

       

      No que concerne ao licenciamento para operar a rede 5G no território, a directora dos CTT, Derby Lau, afirmou à margem da apresentação de emissão dos artigos filatélicos que o organismo já tinha encarregado a uma entidade para realizar um estudo referente ao licenciamento para a operacionalização dos serviços de tecnologia 5G e o desenvolvimento do mercado de telecomunicação local. Após a realização de estudo, o organismo irá avançar uma análise de forma global e as informações serão oportunamente anunciadas.

      Quanto à questão se a base jurídica da rede 5G será estabelecida através da Lei das Telecomunicações ou outros instrumentos à disposição das autoridades, a responsável respondeu que depende do resultado do estudo. O relatório de estudo será submetido em várias fases, o primeiro relatório deve ser concluído ainda dentro do primeiro trimestre, acredita Derby Lau.

      Por outro lado, a concessão das licenças para a instalação e operação de redes públicas de telecomunicações fixas terminou o seu prazo a 31 de Dezembro de 2021. A directora salientou que, como a entidade competente, já procedeu a uma renovação temporária com uma validade de dois anos, permanecendo com funcionamento normal todos os serviços prestados.

       

       

       

      PONTO FINAL