Edição do dia

Quinta-feira, 18 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
25.9 ° C
27.1 °
25.9 °
94 %
6.2kmh
75 %
Qua
28 °
Qui
30 °
Sex
31 °
Sáb
29 °
Dom
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Ho Iat Seng destaca importância da indústria ‘big health’ e da tecnologia...

      Ho Iat Seng destaca importância da indústria ‘big health’ e da tecnologia de ponta em Hengqin

      André Vinagre

       

       

      Aconteceu na passada sexta-feira, em Cantão, a primeira reunião da Comissão de Gestão da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin. Na ocasião, o Chefe do Executivo – e também chefe da Comissão de Gestão da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin – voltou a dar destaque à indústria ‘big health’, à indústria financeira e à tecnologia de ponta nos planos para a Ilha da Montanha.

       

       

      Ho Iat Seng deslocou-se a Cantão na sexta-feira para participar na primeira reunião da Comissão de Gestão da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin. O Chefe do Executivo, que também é o chefe da Comissão de Gestão da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin, encontrou-se com Ma Xingrui, governador da província de Guangdong, para discutirem o futuro da cooperação.

      Na ocasião, Ho Iat Seng voltou a destacar o desenvolvimento da “economia real”, tendo como foco o impulso da indústria ‘big health’ tendo por base a investigação, o desenvolvimento e a produção de medicamentos tradicionais chineses, a indústria financeira moderna, a tecnologia de ponta, as convenções e exposições e o sector comercial, e as indústrias cultural e desportiva.

      Por outro lado, o Chefe do Executivo falou também na necessidade de aglomerar os quadros qualificados de fora e de dentro das fronteiras, atraindo quadros qualificados de excelência para trabalhar na Zona de Cooperação Aprofundada. Na reunião, Ho Iat Seng indicou também que é necessário “aprofundar a cooperação na área social e cívica, atraindo mais recursos no âmbito do ensino de boa qualidade fora e para além fronteiras, da saúde médica e dos serviços comunitários a integrarem na zona”.

      A última das sugestões do Chefe do Executivo teve a ver com o aceleramento da construção do sistema legal da zona de cooperação aprofundada, estabelecendo “regulamentos de assuntos cívicos e comerciais que articulem com o sistema de Macau e a nível internacional”.

      Segundo uma nota divulgada pelo Governo na noite de sexta-feira, o Chefe do Executivo aproveitou ainda para expressar o seu desejo de que a Comissão de Gestão e da Comissão Executiva possam ter em mente os apelos de Xi Jinping e  conheçam e aproveitem profundamente as exigências básicas no âmbito do novo sistema de negociação, construção e administração conjuntas e compartilha de resultados entre as duas regiões.

      Por sua vez, Ma Xingrui, governador da província de Guangdong e também ele chefe da Comissão de Gestão da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin, apontou que a zona de cooperação está neste momento em pleno funcionamento e numa fase em que ambas as partes devem “desempenhar o seu papel com uma alta responsabilidade e um sentido de missão”.

      Para Ma Xingrui, o foco deve ser a criação de um mecanismo aperfeiçoado para a gestão e funcionamento da zona, definir uma lista sobre os trabalhos essenciais, acelerar a introdução das empresas de grande envergadura e projectos importantes, reforçar a coordenação do diálogo interno e externo, acelerar a execução de políticas e apoiar o desenvolvimento da diversificação adequada da economia de Macau.

      Além disso, num outro comunicado divulgado pelo Governo, é dito que os residentes que trabalhem, estudem ou vivam na Zona de Cooperação podem continuar a ter acesso à segurança social de Macau, beneficiando das políticas de segurança social dos dois lados.

      “No futuro, o governo irá promover, de forma contínua e ordenada, a criação de mecanismos de cooperação no âmbito dos serviços sociais entre a Zona de Cooperação Aprofundada e Macau, em consonância com o enquadramento político do Projecto Geral, no sentido de impulsionar a governação comunitária e o desenvolvimento integrado dos serviços dos dois lados”, pode ler-se no comunicado.

       

      PONTO FINAL

      DEIXE UMA RESPOSTA

      Por favor escreva o seu comentário!
      Por favor, escreve aqui o seu nome