Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Setembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
27.9 ° C
28.9 °
27.9 °
89 %
6.7kmh
20 %
Qui
28 °
Sex
28 °
Sáb
29 °
Dom
29 °
Seg
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Hong Kong suspende quarentena obrigatória para residentes de Macau e da China

      Hong Kong suspende quarentena obrigatória para residentes de Macau e da China

      A Chefe do Executivo de Hong Kong anunciou ontem que, a partir de 15 de Setembro, os residentes de Macau e da China continental podem entrar no território sem necessitarem de fazer uma quarentena obrigatória.

      As pessoas que não tenham estado em zonas de médio ou alto risco na China ou em Macau podem entrar na cidade, num limite máximo de dois mil viajantes por dia, e a apresentação de um teste à covid-19 negativo, disse Carrie Lam, em conferência de imprensa. Além disso, o número de residentes de Macau e da China que podem entrar na cidade, sem quarentena, através do porto de Shenzhen e da ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau é de mil visitantes por dia, sendo também necessário apresentar um teste à covid-19 negativo, acrescentou.

      Hong Kong suspendeu as viagens sem quarentena no início de Agosto e impôs um período de quarentena obrigatória de sete ou 14 dias, dependendo do estado de vacinação do viajante. A China e as duas regiões administrativas especiais mantêm medidas de prevenção da covid-19 rigorosas, com as fronteiras fechadas aos turistas estrangeiros e quarentenas obrigatórias. Actualmente, residentes que regressem a Macau e nos 14 dias anteriores tenham estado em Hong Kong são obrigados a realizar uma quarentena obrigatória de 14 dias, em hotel.

      Desde o início da pandemia da covid-19, Macau registou 63 casos da doença, incluindo 58 em pessoas provenientes do estrangeiro e cinco relacionados com estes casos “importados”. Com cerca de 7,5 milhões de habitantes, Hong Kong registou 214 óbitos causadas pela covid-19, desde o início da pandemia. A covid-19 provocou pelo menos 4.565.622 mortes em todo o mundo, entre mais de 220,65 milhões de infecções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau

      DEIXE UMA RESPOSTA

      Por favor escreva o seu comentário!
      Por favor, escreve aqui o seu nome