Edição do dia

Sexta-feira, 24 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
aguaceiros fracos
25 ° C
25.9 °
24.9 °
100 %
2.1kmh
75 %
Sex
26 °
Sáb
26 °
Dom
28 °
Seg
28 °
Ter
27 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioCulturaFundação Rui Cunha comemora 12 anos com nova exposição colectiva  

      Fundação Rui Cunha comemora 12 anos com nova exposição colectiva  

      “Doze Anos Brilhantes” inaugura hoje às 18h30 com 51 artistas locais das mais diversas áreas criativas para dar início a um novo ciclo de actividades na galeria da Fundação Rui Cunha, que já conta com mais de 1.600 eventos ao longo destes últimos 12 anos de produção cultural.

       

      A galeria da Fundação Rui Cunha abre hoje as suas portas ao público com uma exposição comemorativa que marca os 12 anos de actividades culturais e educacionais da organização. Intitulada “Doze Anos Brilhantes”, a colecção conta com mais de 50 obras de diferentes artistas locais que já estiveram anteriormente associados a exposições organizadas pela fundação.

      A selecção, embora com tema livre e inclusivo, destaca o auspicioso ano do Dragão como símbolo do fim de um ciclo e o desejo ainda mais “forte e determinado” de continuar a colaborar no desenvolvimento da arte e cultura de Macau.

      Foi em 2012 que Rui Cunha e os seus filhos decidiram criar uma nova plataforma de promoção cultural, onde fosse possível não só fortalecer a divulgação da arte contemporânea de Macau, mas também abrir um espaço que pudesse albergar diversos tipos de actividades filantrópicas. Formalizaram o projecto com a abertura de uma nova galeria de arte no dia 28 de Abril do mesmo ano, ano do dragão de água, coincidentemente caracterizado na cultura tradicional chinesa pelo balanço entre a criatividade e a lógica.

      Desde então a Fundação Rui Cunha tem vindo a organizar debates, palestras, workshops e concertos na sua sede localizada no coração da cidade, destacando-se como uma importante entidade por entre os membros da comunidade artística, académica e jurídica.

      Com o passar destes últimos 12 anos, acumularam-se mais de 1.600 eventos multidisciplinares entre a galeria de arte e o pequeno auditório da fundação, que hoje comemora a ocasião com uma exposição organizada não por um curador, mas sim por toda a sua equipa da área cultural, num esforço colectivo que exprime bem o motivo desta reunião, a celebração da multiculturalidade e diversidade de Macau.

      Neste marco histórico para a fundação, reúnem-se 51 artistas de diferentes áreas das artes visuais. Será possível contemplar obras de caligrafia, pintura, escultura e fotografia, por entre outros novos meios de expressão artística.

      Entre os nomes mais conhecidos da lista apresentada é possível encontrar Lam Po Leung, professor de artes visuais com especialização em pintura e director do recém-constituído Departamento de Comunicação da Universidade de Macau. Também se destaca outro nome conhecido na comunidade artística, o taiwanês Cai Guo Jie, que com o seu trabalho de pintura expressiva baseada na caligrafia chinesa tem recebido distinção em exposições internacionais. Haverá também a oportunidade de ver trabalhos de artistas da comunidade lusófona, como as criações de joelharia de Cristina Vinhas e a fotografia de Gonçalo Lobo Pinheiro.

      A cerimónia de abertura contará com uma performance musical e dá oportunidade ao público para conhecer pessoalmente alguns dos artistas presentes. A Fundação Rui Cunha convida todos os interessados a visitarem a exposição que abre hoje às 18h30 e fica patente até o dia 4 de Maio.