Edição do dia

Quarta-feira, 17 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
28.9 °
27.9 °
83 %
4.6kmh
40 %
Qua
28 °
Qui
29 °
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaJapão quer atrair 820 mil trabalhadores qualificados estrangeiros nos próximos cinco anos

      Japão quer atrair 820 mil trabalhadores qualificados estrangeiros nos próximos cinco anos

      O Japão quer atrair 820 mil trabalhadores imigrantes nos próximos cinco anos, o dobro da quota anterior, numa altura em que aumenta a necessidade de mão de obra qualificada para diferentes setores da economia.

      Este número foi apresentado no âmbito do programa governamental de mão de obra qualificada para o período que começa em abril próximo e termina em março de 2029, destinado a trabalhadores estrangeiros com formação especializada e conhecimentos da língua japonesa.

      O novo contingente foi aprovado, na quarta-feira, pelo grupo de trabalho do Partido Liberal Democrático (PLD, no poder), que, apesar de manter uma posição pública muito conservadora em relação à imigração, tem vindo a aumentar nos últimos anos as quotas permitidas para a entrada de trabalhadores estrangeiros em setores específicos.

      Esta é uma tentativa de resolver a escassez de mão de obra que afecta vários setores da economia japonesa, desde cuidados de saúde e de idosos até agricultura, construção, automóveis e semicondutores.

      A escassez de trabalhadores afecta particularmente as zonas rurais e as zonas afastadas das principais áreas metropolitanas do país, devido ao rápido declínio e envelhecimento demográfico do Japão e à tendência da população para se concentrar nas grandes cidades.

      No entanto, também outros países da região Ásia-Pacífico, incluindo a Coreia do Sul e a Austrália, procuram atrair trabalhadores qualificados, deixando o Japão em desvantagem devido a uma moeda (iene) desvalorizada e salários não competitivos.

      O Governo japonês tinha fixado uma quota máxima de 345 mil imigrantes para participar no programa de trabalhadores estrangeiros qualificados, lançado entre 2019 e este ano, mas só conseguiu recrutar 200 mil, de acordo com dados oficiais.

      Em Outubro, o número de trabalhadores estrangeiros residentes ultrapassou pela primeira vez os dois milhões no Japão, que tem vindo a registar máximos anuais na população de assalariados estrangeiros desde 2013.

      O número é 12,4% superior ao registado no ano anterior. O principal país de origem dos trabalhadores estrangeiros residentes no Japão é o Vietname, seguido de China, Filipinas e Nepal.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau