Edição do dia

Quarta-feira, 28 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
15.9 ° C
18.9 °
15.9 °
77 %
2.1kmh
40 %
Qua
20 °
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
15 °
Dom
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Mais de dez mil residentes encontraram emprego até Outubro através da ajuda...

      Mais de dez mil residentes encontraram emprego até Outubro através da ajuda do Governo, diz DSAL  

       

      A Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais diz ter ajudado 11.561 pessoas no acesso ao emprego até ao mês de Outubro deste ano, que foi 1,8 vezes o número total registado no ano passado. Durante os últimos quatro anos, e quase 25 mil residentes obtiveram trabalho através do emparelhamento de emprego assistido pelas autoridades. O Governo disse assim que os números estão a reflectir a “estabilidade de emprego da população”.

       

      As medidas de apoio ao emprego da Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL) ajudaram, do início do ano até Outubro, um total de 11.561 residentes a ingressarem ao mercado de trabalho, cuja maioria se juntou ao sector da construção civil. O volume registado actualmente corresponde a um crescimento de 83,8% do total de pessoas a serem contratadas com apoio da DSAL no ano transacto, de 6.288 pessoas.

      O número de mais de 11.500 pessoas representa 4% da população activa residente no inquérito ao emprego realizado mais recentemente entre Julho e Setembro.

      O número de utilizadores do serviço “Vagas de emprego locais” também subiu acentuadamente. No final do mês passado, 2.184 encontraram emprego através da referida plataforma, o que representa um aumento de 2,3 vezes em comparação com os 932 em todo o ano de 2022. Neste momento, os dados sobre as “Vagas de emprego locais” constantes na página electrónica da DSAL mostram que o número de emprego disponibilizado a residentes totaliza mais de sete mil vagas, envolvendo 258 tipos de profissão.

      Antes da sessão de debate das Linhas de Acção Governativa para 2024 da tutela da Economia e Finanças, agendada para hoje, as autoridades fizeram ontem um balanço do trabalho de apoio ao emprego. “Ao longo dos últimos quatro anos, a DSAL lançou uma série de medidas de apoio ao emprego, incluindo emparelhamento de emprego, aconselhamento de emprego e programas de estágio, prestando apoio de diversos aspectos aos residentes no acesso ao trabalho”, destacou.

      A DSAL referiu que o número de emparelhamento de emprego com sucesso tem aumentado significativamente a cada ano, com um total acumulado de 24.994 correspondências de emprego nos últimos quatro anos, “reflectindo a estabilidade de emprego da população”, disse.

      Relativamente a sessões de emparelhamento específico e para empresas de lazer, o organismo garantiu que “tem vindo a intensificar” os esforços nos últimos quatro anos para aumentar o número de sessões organizadas, bem como alargar o número de tipos de empregos de diferentes indústrias.

      Desde 2020 até à data, foram organizadas 261 sessões de emparelhamento específico e 114 sessões de emparelhamento para empresas de lazer. Neste caso, entre Janeiro e Outubro deste ano, o número do emparelhamento específico foi de 128 sessões, tendo decorrido ainda 42 sessões de emparelhamento para empresas de lazer, duas feiras de emprego em grande escala, totalizando 172 sessões.

      “A DSAL, para o próximo ano, vai continuar a organizar sessões de emparelhamento, feiras de emprego e programas de estágio, tanto como seminários e workshops sobre emprego. Continua a acompanhar as mudanças no mercado de trabalho de Macau, introduzindo e melhorando várias medidas de apoio ao emprego em resposta à evolução do ambiente de emprego local, de modo a alargar o âmbito do emprego e desenvolvimento dos residentes e promover a estabilidade do emprego dos residentes”, assegurou.

      O emprego dos jovens locais também é um aspecto que necessita de apoio. A DSAL sublinhou que, além das exposições de emprego, tem lançado programas de estágio, desde 2021, destinados a jovens para se dedicarem a indústrias emergentes. Foram organizados 12 programas de estágio em colaboração com “as empresas de renome do interior da China” no âmbito da tecnologia, comércio electrónico, inteligência artificial e finanças modernas. Dez destes foram concluídos com a participação de 183 jovens.

      Quanto aos jovens licenciados à procura de emprego, o Executivo revela que um total de 1.564 jovens se candidataram nas quatro edições do “Plano de estágio para criar melhores perspectivas de trabalho”. Desde 2020, 723 jovens tiveram oportunidades de estagiar e 516 deles foram contratados. Até agora, 55 jovens obtiveram promoção no trabalho, com um aumento salarial médio de cerca de 32%.