Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
18.9 ° C
18.9 °
17.9 °
77 %
3.1kmh
40 %
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
16 °
Dom
20 °
Seg
22 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Grande China Número de turistas estrangeiros em Xangai muito aquém de nível pré–pandemia

      Número de turistas estrangeiros em Xangai muito aquém de nível pré–pandemia

      Xangai, um dos principais destinos turísticos na China, recebeu cerca de 756 mil visitantes estrangeiros, no primeiro semestre do ano, o que corresponde a 22% do número de visitas registado em 2019, informou ontem a imprensa local. Na primeira metade do ano, houve um total de 168 milhões de chegadas e partidas de e para a China continental, cerca de 49% do valor registado no período equivalente em 2019, segundo dados da Administração Nacional de Imigração, citados pelo jornal em língua inglesa China Daily. Citado pelo jornal, o vice-director de uma agência de viagens, Hu Jiying, garantiu que a maioria dos visitantes estrangeiros “estava em viagem de negócios e a assistir a conferências”. “O nosso negócio de turismo oriundo do exterior está entre 5% e 10%, face ao nível pré – pandemia”, explicou Hu. Entre as razões apontadas pelo especialista estão a “morosidade dos processos de pedido de visto e o preço dos bilhetes de avião”. Hu, porém, está optimista: “Como a China aplicou políticas de entrada muito rígidas para controlar a pandemia em 2022, a maioria das agências estrangeiras não orçou a promoção do turismo para a China ao planear as suas campanhas promocionais para 2023. Veremos uma recuperação depois de 2024”.

      A China tomou uma série de medidas para estimular o turismo internacional, nos últimos meses. As carteiras digitais WeChat Pay e Alipay anunciaram, no mês passado, que os seus sistemas de pagamento vão estar disponíveis para utilizadores estrangeiros que visitam a China. Na China, a utilização de dinheiro físico é praticamente inexistente, face à prevalência quase total dos pagamentos via carteiras digitais, que são utilizadas para vários outros serviços, incluindo chamar táxis ou comprar bilhetes de comboio. Citado pelo China Daily, Dai Bin, presidente da Academia de Turismo da China, pediu o “desenvolvimento de um plano estatal para revitalizar o turismo, no qual deve ser dada prioridade à melhoria das experiências de viagem dos visitantes estrangeiros”. A China manteve as fronteiras encerradas durante quase três anos, no âmbito da política de ‘zero casos’ de covid-19, que foi desmantelada, em dezembro passado, após protestos ocorridos em várias cidades do país. No âmbito daquela política, quem chegava ao país tinha que cumprir um período de quarentena de até três semanas em instalações designadas. O número de voos internacionais foi reduzido até 2% face ao período anterior à pandemia.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau