Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
14.9 ° C
14.9 °
14.9 °
77 %
8.8kmh
40 %
Qui
15 °
Sex
16 °
Sáb
14 °
Dom
20 °
Seg
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Ho Iat Seng reforça apoio à expansão de empresas chinesas no mercado...

      Ho Iat Seng reforça apoio à expansão de empresas chinesas no mercado lusófono

      O Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, encontrou-se na terça-feira, na Sede do Governo, com o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil, Guilherme Coutinho Calheiros. O encontro serviu para troca de opiniões sobre vários temas, incluindo a promoção da cooperação económica e comercial e o intercâmbio de quadros qualificados em investigação científica.

       

      A Sede do Governo foi palco de um encontro entre o Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, e o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) do Brasil, Guilherme Coutinho Calheiros.  O encontro realizou-se na passada terça-feira.

      Segundo um comunicado do Governo, o Chefe do Executivo salientou que as relações de negócios entre Macau e o Brasil “são boas e históricas”, e prometeu que Macau “irá desempenhar da melhor forma o seu papel de Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, continuar a apoiar as empresas do Interior da China a expandir o mercado lusófono”, bem como ajudar os países da língua portuguesa a entrar no grande mercado do interior da China. “Macau, tendo a língua como vantagem, servirá, como sempre, de ponte na promoção da cooperação amigável, a longo prazo, entre a China e o Brasil”, disse Ho. O líder do Governo salientou ainda que, como o Brasil possui avançadas técnicas de investigação em equipamentos médicos, espera que se possa cooperar na área de ‘big health’. Além disso, os quatro laboratórios de referência do Estado criados em Macau aumentam a capacidade de investigação científica de Macau.

      O secretário Guilherme Calheiros, por sua vez, referiu que a potencialidade de cooperação entre Macau e o Brasil “é enorme”, e que, para além da cooperação comercial, “o Brasil visa fortalecer a investigação na área da inovação científica, bem como a cooperação na área da medicina com Macau”. Calheiros apontou que o Brasil possui avançadas técnicas médicas, aeronáuticas e astronáuticas, esperando que, no futuro, se possa promover o intercâmbio dos investigadores, a fim de partilhar e trocar técnicas de transformação dos resultados de investigação científica. O responsável mencionou ainda que para o Brasil, “Macau é uma porta para o interior da China, possuindo um papel estratégico insubstituível”. Referiu que o Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa “é uma plataforma vital de cooperação internacional que alcança resultados de sucesso, promovendo a cooperação diversificada nas áreas de intercâmbio económico e comercial”, bem como de formação dos quadros qualificados entre a China e os Países de Língua Portuguesa. “O Brasil irá apoiar com todo o esforço a realização da 6.ª Conferência Ministerial do Fórum de Macau, participando proactivamente nas actividades do Fórum e aproveitando bem as vantagens de Macau como plataforma de serviços”, garantiu Guilherme Calheiros.

      Por sua vez, o comissário do Comissariado do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China na RAEM, Liu Xianfa, indicou que, com o apoio do Governo Central e a liderança do Chefe do Executivo, “a RAEM desenvolve-se de forma contínua e vigorosa”. As estratégias para desenvolver a diversificação adequada ‘1+4’ e os objectivos de desenvolvimento contidos no ‘Segundo Plano Quinquenal’, que estão a ser concretizados pelo Governo da RAEM, “podem oferecer oportunidades sem precedentes à cooperação entre Macau e os Países de Língua Portuguesa”, acrescentou ainda Liu Xianfa, citado pelo comunicado do Executivo.

      No encontro estiveram ainda presentes o vice-comissário do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China na RAEM, Sun Xiangyang, o director de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Ministério da Cultura do Brasil, Jéferson dos Santos Assumção, e o director do Departamento de Desenvolvimento da Indústria de Alta Complexidade Tecnológica da Secretaria de Desenvolvimento Industrial, Inovação, Comércio e Serviços do Brasil, Luís Felipe Giesteira, entre outros.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau