Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
31.7 ° C
34.8 °
30.9 °
89 %
5.1kmh
40 %
Ter
32 °
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeDSEDJ revela que resultados da pesquisa social dos indicadores da juventude saem...

      DSEDJ revela que resultados da pesquisa social dos indicadores da juventude saem em Junho  

      Foi desenvolvida em Setembro de 2022, através de entrevistas na rua e de inquéritos online, convidando a participação dos jovens e estudantes com as idades entre 13 e 35 anos, provenientes de escolas, de instituições públicas e privadas e de associações civis, de forma a se obterem dados sobre a saúde física e psicológica e outras áreas diferentes.

       

      A Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ) revelou, em resposta a uma interpelação escrita do deputado da Assembleia Legislativa (AL) Chan Iek Lap, que se manifestou preocupado com problemas de saúde mental e emocional dos jovens, que a data prevista da publicação dos resultados da última pesquisa social dos indicadores da juventude, desenvolvida em Setembro de 2022, será em Junho.

      O relatório é o resultado de entrevistas na rua e de inquéritos online, que convidaram a participação dos jovens e estudantes com idades entre 13 e 35 anos, provenientes de escolas, de instituições públicas e privadas e de associações civis, de forma a se obterem dados sobre a saúde física e psicológica e outras áreas.

      A DSEDJ, através do sub-director Teng Sio Hong, sublinhou que Governo da RAEM “dá muita importância ao desenvolvimento da saúde dos jovens, pelo que incumbe ao longo dos anos as instituições a procederem a estudos relacionados, com vista a fornecer dados e informações para a elaboração das políticas”.

      O organismo referiu ainda que reforçou os respectivos trabalhos no ano lectivo de 2022/2023, nomeadamente o incentivo às escolas do ensino não superior para a criação de um grupo de trabalho para o acompanhamento da saúde física e psicológica na escola e para a disponibilização de formações realizadas na escola para pessoal das 25 escolas, entre muitas outras iniciativas

      Em 2021, o Instituto de Acção Social (IAS) incumbiu a uma unidade de estudo para iniciar a “Investigação sobre o Problema Juvenil e o Projecto de Desenvolvimento do Serviço Juvenil na RAEM”, e realizou os estudos de acompanhamento nos anos de 2012 e 2019, respectivamente. De acordo com os referidos estudos, o IAS, em cooperação com as associações civis, estabeleceu os complexos de apoio à juventude e família, “com o objectivo de proporcionar, mediante a forma de ‘one-stop’ e de serviços gerais, os serviços sociais de prevenção e desenvolvimento às crianças, aos jovens e às suas famílias na comunidade”. Por outro lado, explicou ainda Teng Sio Hong, o IAS também “criou, em cooperação com as associações civis, as equipas de intervenção comunitária para jovens, para proporcionar serviços extensivos aos jovens com necessidades”.

      O responsável da DSEDJ constatou que os factores que afectam a saúde física e psicológica dos jovens “são complexos e não únicos”, por isso a DSEDJ “irá continuar a prestar atenção ao desenvolvimento da saúde física e psicológica dos alunos, bem como a integrar os esforços de diferentes partes para a criação conjunta da rede de apoios dos alunos através do mecanismo de colaboração com características de prevenção, de controlo e de actuação conjunta, desempenhando o papel de guardiã da saúde em conjunto com toda a sociedade”.