Edição do dia

Segunda-feira, 17 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
28.1 ° C
29.9 °
27.9 °
94 %
3.6kmh
40 %
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaGoverno indiano declara estado de calamidade na cidade de Josimath

      Governo indiano declara estado de calamidade na cidade de Josimath

      A Índia declarou ontem “estado de calamidade” na cidade de Josimath após o surgimento de rachas em edifícios e o colapso de um templo, que levou à retirada de 60 famílias no sábado.

      A decisão tomada pelas autoridades do Estado de Uttarajand afeta todos os nove distritos da região e após a recomendação de uma equipa de especialistas que examinou danos que apresentam 600 dos 4.500 edifícios da cidade. A equipa, de acordo com o jornal ‘Times of India’, determinou que “as casas em Joshimath que apresentem os danos mais graves devem ser demolidas”, depois de verificar mais de uma centena de edifícios com rachas nas últimas horas. Outras 90 famílias deixaram pouco depois as suas casas e os procedimentos de retirada continuarão ao longo destes dias. As autoridades estimam que até 600 famílias terão de deixar as suas casas na próxima semana.

      O primeiro-ministro do país, Narendra Modi, garantiu às autoridades estatais que receberão toda a ajuda possível para salvar a cidade de um colapso e convocou uma reunião de especialistas para avaliar a situação.

      Oito hotéis em cidades próximas abriram as suas portas para quem decidir sair por conta própria, segundo autoridades do município de Chamoli. No total, o Governo do estado preparou acomodações para 1.500 pessoas, número que pode aumentar nos próximos dias.

      Localizada nas proximidades dos Himalaias, a uma altitude de 1.890 metros, Joshimath foi construída num terreno propenso a deslizamentos de terra e que sofreu extensa erosão nos últimos anos devido a chuvas extremas.

      Além destes factores externos, a falta de planeamento no desenvolvimento urbano da cidade, onde estão atualmente a ser construídos vários túneis associados a um projeto hidroelétrico, tem servido para o afundamento do seu solo, revelaram os especialistas. “Salvar vidas é nossa primeira prioridade. Autoridades foram solicitadas a transferir cerca de 600 famílias que vivem em casas em perigo em Joshimath para lugares seguros”, disse Singh durante uma conferência de imprensa na sexta-feira, após uma reunião com seu gabinete.

      Os moradores fizeram vários protestos e bloquearam estradas nos últimos dias a exigir que o seu caso fosse ouvido, já que as más condições de muitas casas forçaram muitos a sair prematuramente.

      Apesar de um relatório alertar em 1976 para o afundamento da área, a cidade continuou a construir hotéis e outros edifícios voltados para o turismo, já que Joshimath está numa rota importante dos peregrinos para os santuários hindus e sikhs nas proximidades. Agora, as atividades de construção foram temporariamente interrompidas.

      A região testemunhou chuvas extremas num curto período de tempo – que resultou na morte de centenas de pessoas em 2013, bem como em graves inundações em 2021. Especialistas dizem que o rápido encolhimento das geleiras, em parte devido à mudança climática, também é outra razão pela qual a região é atingida por repetidos desastres.

      Lusa

      ViaLusa
      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau