Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
30.6 ° C
33.2 °
29.9 °
89 %
4.6kmh
40 %
Ter
31 °
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeLevantados requisitos de teste periódico para profissionais dos grupos-chave

      Levantados requisitos de teste periódico para profissionais dos grupos-chave

      As autoridades levantaram os requisitos de teste de ácido nucleico periódico para os trabalhadores dos grupos-chave. Mas passou a exigir teste rápido de antigénio diário apenas aos funcionários de atendimento, artistas que actuam em eventos a grande escala e motoristas transfronteiriços. Os Serviços de Saúde cancelaram também os requisitos das medidas para a desinfecção dos produtos importados da cadeia de frio ou não sujeitos a cadeia de frio.

      Os Serviços de Saúde anunciaram a actualização dos requisitos de teste para trabalhadores dos grupos-chave, tendo sido cancelada a exigência de testes regulares de ácido nucleico para grupos profissionais, que eram anteriormente considerados com elevado risco da infecção. Actualmente, apenas determinados funcionários de atendimento, artistas e motoristas são sujeitos diariamente a teste rápido de antigénio.

      De acordo com as orientações emitidas pelo Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus, a partir de agora, os funcionários que prestam atendimento a um grande número de pessoas – mais de 100 pessoas por dia – devem ser submetidos diariamente a um teste rápido de antigénio do início do trabalho.

      A mesma disposição aplica-se aos artistas, como cantores e músicos, que actuam perante um grande número de pessoas sem uso de máscaras, ou seja, com mais de 100 participantes por actuação.

      Além disso, os trabalhadores de veículos de transporte de Hong Kong, Taiwan ou países estrangeiros que vêm ou regressam a Macau, têm obrigatoriamente de realizar um teste rápido de antigénio por dia, até ao quinto dia após a sua chegada a Macau.

      As orientações prevêem que os requisitos de testagem para pessoal das instalações educacionais, sociais, culturais, desportivas e correcionais devem ser estabelecidos pelas respectivas autoridades ou por orientações específicas.

      “Se não houver motivo especial, os funcionários de outras indústrias ou tipos de trabalho não são obrigados a ser submetidos regularmente a teste de ácido nucleico”, indicaram os Serviços de Saúde, frisando que as instituições e empresas podem, entretanto, obrigar os trabalhadores realizarem testes rápidos conforme as próprias necessidades e instruções. Neste caso, as entidades deixam de estar sujeitas a entregar ao Governo a lista de funcionários dos postos considerados de alto risco.

      O organismo advertiu também que, caso não tenha sido confirmada a infecção por meio de teste rápido e de ácido nucleico mas se apresentarem sintomas, tais como febre, fadiga, dores musculares e/ou dores de garganta, tosse, congestão nasal, corrimento nasal, os trabalhadores envolvidos no atendimento ao público devem ser submetidos a um teste rápido de antigénio por uma a duas vezes por dia durante dois dias consecutivos.

      Recorde-se que os Serviços de Saúde tinham estabelecido mais de quatro dezenas de postos de grupos chave. Os grupos de profissionais incluíam os trabalhadores dos postos fronteiriços, profissionais de saúde, trabalhadores de distribuição de objectos postais e de entrega de comida takeway, trabalhadores de lares para idosos ou deficientes, funcionários hoteleiros e croupiers de casinos.

      O organismo indicou também que a actualização das orientações está em resposta à evolução da situação epidémica, tendo o Governo de Macau levantado as restrições antiepidémicas em meados do mês, abandonando a política dinâmica de zero caso, que foi implementada durante três anos no território.

      Simultaneamente, as autoridades de saúde cancelaram ainda todos os requisitos das medidas relacionadas com a importação de produtos da cadeia de frio ou não sujeitos a cadeia de frio, nomeadamente aqueles para a desinfecção de contentores e embalagens externas de mercadorias provenientes de áreas com alta incidência de epidemia.

      Recorde-se que o Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) já detectou vários casos de que amostras de embalagem de produtos importados testam positivo a Covid-19, tendo sido as mercadorias retidas e destruídas de imediato. Ao longo do ano, foram destruídos filetes de peixe congelados do Vietname, cauda de lagosta congelada dos Emirados Árabes Unidos, tripa de vaca congelada da Argentina e mangas de Taiwan.