Edição do dia

Quarta-feira, 17 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
28.9 °
27.9 °
83 %
4.6kmh
40 %
Qua
28 °
Qui
29 °
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioCulturaMónica Coteriano regressa com novo passeio nas nuvens

      Mónica Coteriano regressa com novo passeio nas nuvens

      A artista local apresenta, na próxima quinta-feira, uma espécie de segunda versão da instalação que decorreu entre Novembro de 2019 e Janeiro de 2020 na galeria da Creative Macau. A instalação, agora mais elaborada, apela à interacção com o visitante. “Quem nunca desejou poder pisar nas nuvens e depois se deliciar, saltando entre dimensões imaginárias?”, questionou a autora, em conversa com o PONTO FINAL.

      A artista local Mónica Coteriano apresenta, na próxima quinta-feira, dia 15 de Dezembro, pelas 18h30, na pequena galeria da Casa Garden da Fundação Oriente, “4 Steps into the Clouds II”, uma instalação que propõe “um passeio nas nuvens”. Fica patente até 25 de Janeiro de 2023.

      Promovida pela 10 Marias Associação Cultural, a instalação será uma segunda oportunidade de andar com a cabeça nas nuvens, “num novo espaço onírico e fantasioso, com mais estímulos e conteúdos, sons e efeitos de luz”. Um total de 22 nuvens contam histórias nas vozes e textos de Elis Mei e Nina Lee – textos de Mónica Coteriano, assinados pelas filhas da autora –, Vera Paz, Luísa João Chambica – alter-ego da artista -, Kate Samozwaniec, Steven Turner e Alice Côrte-Real. A dar ambiência ao espaço estará Ines Trickovic. A cantora de jazz croata emprestou a sua voz para uma versão “cantada e lírica”.

      “Quem nunca desejou poder pisar nas nuvens e depois se deliciar, saltando entre dimensões imaginárias?”, questionou a autora, em conversa com o PONTO FINAL.

      Mónica Coteriano explicou-nos que a nova versão do projecto terá mais “luzes e nuvens” e, ao mesmo tempo, outro dinamismo. “As nuvens são construídas para ocupar todo o espaço da galeria, proporcionando aos visitantes um passeio paradisíaco. Eles podem sentar-se, descansar, meditar ou simplesmente caminhar pelas nuvens. Dentro de algumas nuvens haverá aparelhos de som para que o público ouça uma voz que sussurra histórias em inglês, chinês e português”, explicou.

      A exposição é subsidiada pela Fundação Macau e conta com o apoio da Fundação Oriente e da Associação Promotora da Instrução dos Macaenses (APIM). A autora espera agora que as pessoas possam “aparecer para experimentar”. “É algo diferente. Espero que as pessoas possam ir ver. Ali há histórias leves e dramáticas. Há um pouco de tudo. Apelo a que venham passear nas nuvens connosco e interajam com a instalação”, enfatizou.

      O projecto é organizado pela 10 Marias Associação Cultural, uma entidade que se dedica à promoção das artes visuais, novas tecnologias, artes cénicas, dança contemporânea e teatro. A entrada é gratuita e recomendada a pessoas de todas as idades, sendo um excelente programa de família para o período das férias escolares, realça uma nota de imprensa, entretanto, enviada às redacções.

      Mónica Coteriano é coreógrafa, bailarina, compositora e cantora. Tem no seu currículo diversos espectáculos, performances, exposições e outros projectos artísticos. Também se embrenhou no mundo da fotografia que lhe trouxe alguma notoriedade com a indicação, em 2015, para o Sony World Photography Awards na categoria de fotografia com telemóvel. Aliás, a exposição “From Where I Stand – Mobile Photography” também teve honras nas paredes da Casa Garden em 2017. Em 2007, fez parte do projecto transdisciplinar “Window” juntamente com o artista multimédia André Gonçalves e os músicos Tó Trips e o malogrado Pedro Gonçalves, da banda portuguesa Dead Combo, entretanto extinta. Para além de Macau, a artista viveu em Portugal e no Brasil.