Edição do dia

Terça-feira, 7 de Fevereiro, 2023
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
17.9 ° C
19.9 °
17.9 °
94 %
1kmh
40 %
Seg
20 °
Ter
22 °
Qua
19 °
Qui
20 °
Sex
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Economia Wynn Macau aumenta capital em 4,8 mil milhões de patacas para nova...

      Wynn Macau aumenta capital em 4,8 mil milhões de patacas para nova licença de jogo

       

      A operadora de jogo Wynn Macau Ltd anunciou um aumento de capital de quase 4,8 mil milhões de patacas para cumprir as regras impostas às novas licenças de jogo. A Wynn foi uma das operadoras que conseguiu obter uma nova licença para operar casinos na região nos próximos dez anos.

       

       

      A injecção de quase 4,8 mil milhões de patacas será feita na Wynn Resorts (Macau) SA, subsidiária à qual o Governo atribuiu no sábado uma licença provisória para a exploração de jogos de fortuna ou azar em casino, válida por 10 anos, de acordo com um comunicado enviado à bolsa de valores de Hong Kong, no domingo.

      A Wynn confirmou, na mesma nota, que o aumento de capital será feito “de forma a poder assinar um contrato para uma nova concessão de jogo” em Macau. A nova lei do jogo, aprovada em Junho, sobe de 200 milhões de patacas para cinco mil milhões o capital social mínimo das operadoras de casinos.

      Após a injecção, a participação da directora executiva da Wynn Macau, Linda Chen Chih-Ling, irá aumentar de 10% para 15%. A nova lei do jogo requer também que pelo menos 15% do capital das operadoras de jogo esteja nas mãos de um residente permanente do território.

      Também no domingo, outra operadora de jogo de Macau, a Sands China Ltd, disse à bolsa de Hong Kong que teria de “cumprir certos requerimentos no que toca ao capital e participação social” para obter a licença de forma definitiva.

      Outras operadoras, incluindo a Sociedade de Jogos de Macau (SJM), fundada pelo falecido magnata do jogo Stanley Ho, e a MGM China Holdings Ltd, já tinham aumentado o capital para cumprir as novas regras.

      No sábado, o Governo de Macau anunciou a atribuição de licença provisória de jogo às seis operadoras presentes em Macau, deixando de fora o grupo malaio Genting, “sem experiência de exploração de jogo” no território. Em conferência de imprensa, André Cheong, presidente da comissão do concurso e também secretário para a Administração e Justiça, justificou a escolha com as garantias que, no entender das autoridades, as seis incumbentes apresentam, ao nível do emprego local, da expansão para mercados estrangeiros e da exploração do segmento não-jogo.

      A adjudicação definitiva e a celebração dos contratos vão ser finalizadas em Dezembro, estando previsto que as novas licenças entrem em vigor a 1 de Janeiro de 2023, disse o presidente da comissão do concurso público. André Cheong disse esperar que a Assembleia Legislativa aprove, em Dezembro, o regime da actividade de exploração de jogos de fortuna ou azar em casino, actualmente a ser analisada em sede de comissão. Cada um dos concorrentes teve de pagar uma caução de pelo menos dez milhões de patacas para apresentar as propostas a concurso, aberto no final de Julho.

       

       

       

      Operadoras registam valorizações na Bolsa de Hong Kong

       

      Após a notícia de que o Governo tinha atribuído as licenças de jogo para os próximos dez anos às actuais seis operadoras, as concessionárias registaram forte valorização na Bolsa de Valores de Hong Kong, notou a TDM-Rádio Macau. A Wynn Macau esteve a subir 15,83%. A MGM China valorizou 11,88%. As acções da SJM valorizaram 6,01%, enquanto a Sands China valorizou 5,32%. As acções da Galaxy valorizaram menos, com apenas 0,47%. Na bolsa de Nova Iorque, a Melco Resorts fechou a última sessão a cair 2,37%.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau