Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
30.4 ° C
30.4 °
30.4 °
78 %
6.5kmh
83 %
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeMacau participa na reunião plenária do Processo de Kimberley

      Macau participa na reunião plenária do Processo de Kimberley

      A reunião plenária anual do Processo de Kimberley decorreu entre 1 e 4 de Novembro, em Gaborone, no Botswana, sob a forma de integração de acções online e offline, na qual participou, por videoconferência, o director dos Serviços de Economia e Desenvolvimento Tecnológico (DSEDT, Tai Kin Ip, em representação do Governo de Macau inserido na delegação da República Popular da China, anunciou ontem a DSEDT em comunicado.

      No decurso da reunião, os territórios membros e observadores do Processo de Kimberley ouviram os relatórios de trabalhos desenvolvidos no último ano apresentados pelos diversos grupos de trabalho, tendo sido abordados os temas que merecem atenção do processo, bem como definidas as orientações para a realização de trabalhos futuros.

      Tendo sido abordados temas como a revisão da definição de “diamantes de conflito”, revisão do quadro do Processo de Kimberley, discussão da conformidade, aumento da transparência da informação, determinação do local para a sede do secretariado permanente, entre outras questões.

      O “Sistema de Certificação do Processo de Kimberley” visa supervisionar e controlar o comércio internacional de diamantes em bruto, sendo implementado oficialmente em 1 de Janeiro de 2003, e aplicável à RAEM a partir de 1 de Outubro de 2019. A reunião plenária do Processo de Kimberley realiza-se anualmente para discutir os principais trabalhos. Por forma a prosseguir as suas atribuições como órgão competente, a DSEDT tem participado nos trabalhos relativos ao processo desde então. “A participação no comércio de diamantes em bruto traz vantagens a longo prazo na construção de uma cadeia industrial de diamantes e pedras preciosas em Macau, esperando-se que isso possa contribuir para a promoção da diversificação adequada das indústrias”, referiu a DSEDT no mesmo comunicado.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau