Edição do dia

Quarta-feira, 7 de Dezembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu limpo
17.9 ° C
21.6 °
17.9 °
72 %
7.2kmh
0 %
Qua
19 °
Qui
22 °
Sex
22 °
Sáb
22 °
Dom
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Cultura Actor de Macau estreia-se no elenco principal de “Karen Pirie”  

      Actor de Macau estreia-se no elenco principal de “Karen Pirie”  

      Zach Wyatt é Phil Parhatka, um detective escocês que se vê relegado para segundo plano numa investigação de homicídio, agora encabeçada por Karen Pirie, personagem protagonizada pela conhecida actriz Lauren Lyle. O enredo passa-se na Escócia e Wyatt, aluno graduado pela Guildhall School of Music & Drama de Londres em 2018, faz parte do elenco principal da série que estreou este domingo na ITV.

       

      O actor norte-americano Zach Wyatt acaba de se estrear no elenco principal na série “Karen Pirie”, até agora talvez o maior desafio da sua ainda curta carreira. Wyatt, que viveu em Macau a maior parte da sua vida antes de decidir estudar Teatro para Guildhall School of Music & Drama de Londres, é DS Phil Parhatka, um detective escocês que se vê relegado para segundo plano numa investigação de homicídio, agora encabeçada por DS Karen Pirie, personagem protagonizada pela conhecida actriz Lauren Lyle.

      “Há muito para aproveitar nesta série – a imensa exploração da vida através do humor, da escuridão e do caso arquivado que volta à vida. Há muito para ser descompactado e para discutir. É uma série muito especial com o argumento adaptado de Emer Kenny e tendo Lauren Lyle como protagonista feminina. Quero que as pessoas celebrem isso”, afirmou o actor em entrevista ao Bradford Zone.

      Filho de uma mãe norte-americana e de um pai canadiano, Zach Wyatt viveu e cresceu em Macau e, no território, “aprendeu muito”, conforme sublinhou anteriormente. “Sempre fui diferente em Macau. Aqui pareço diferente, soo diferente. As pessoas vêem-me como diferente. Venho de uma cultura diferente. Os meus pais são forasteiros. Não nasci em Macau. Penso que isso vincou a minha personalidade. Por exemplo, quando fui para o Reino Unido já não foi tão assustador. São realidades diferentes. Lá já não sou tanto um corpo estranho. Macau deu-me uma sensação de pertença, mas Macau também me ensinou como me adaptar melhor às realidades. Falar chinês ou falar inglês. Acabar por ser um pouco camaleão. Macau foi, é e sempre será um local muito importante para mim. Foi aqui que cresci”, afirmou, em 2020, numa entrevista ao Plataforma.

      Depois de ter terminado os estudos, estreou-se ao mais alto nível numa peça de teatro com Maise Wiiliams, estrela da série Game of Thrones. Seguiu-se o papel de Jimi Hendrix em Urban Myths no canal britânico Sky Arts. Teve ainda uma pequena participação no filme “Blithe Spirit” antes de ser escolhido para o elenco principal para interpretar Syndril na série “The Witcher: Blood Origin”, episódios que ainda estão em pós-produção e devem estrear, na Netflix, em Dezembro deste ano, no dia de Natal.

      Agora, Zach Wyatt mostra-se em “Karen Pirie”, uma história baseada no primeiro romance de Karen Pirie de Val McDermid, “O Eco Distante”, e no primeiro episódio Karen é encarregada de reabrir uma investigação de um homicídio que foi objecto de um podcast provocativo sobre crimes reais. “Quando a adolescente Rosie Duff foi encontrada brutalmente assassinada na cidade universitária escocesa de St Andrews em 1996, a suspeita recaiu sobre três estudantes bêbados que foram descobertos na cena do crime, alegando ter encontrado o corpo. Sigmund ‘Ziggy’ Malkiewicz, Tom ‘Weird’ Mackie e Alex Gilbey foram os suspeitos, mas com a falta de provas forenses, nenhuma acusação foi feita e a investigação policial fracassou. Vinte e cinco anos depois, alguém parece estar disposto a arriscar tudo para manter os segredos que cercam o caso escondidos. Os três homens sabem mais do que revelaram anteriormente? Quão falhou a investigação original? E Karen pode descobrir a verdade sobre o que aconteceu com Rosie naquela noite fatídica?”, pode ler-se na sinopse da série.

      “Sempre estive realmente empolgado em explorar a cultura da Escócia, assim como estes personagens incríveis do romance “O Eco Distante” de Val McDermid. Havia algo sobre a escrita da adaptação para a TV que parecia ter uma energia diferente de outros argumentos por aí, havia uma vibração única e isso realmente atraiu-me. O crime é um género tipicamente masculino e, para mim, é revigorante participar numa série que desafia essas normas. Espero que o público também se sinta assim”, referiu ainda o actor ao Bradford Zone.