Edição do dia

Quarta-feira, 5 de Outubro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
29.9 ° C
31.9 °
29.9 °
79 %
6.7kmh
20 %
Qua
30 °
Qui
29 °
Sex
29 °
Sáb
28 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Grande China Inflação na China regista maior subida dos últimos dois anos

      Inflação na China regista maior subida dos últimos dois anos

      A inflação na China acelerou em Julho para o nível mais alto dos últimos dois anos, devido sobretudo ao aumento do custo da carne de porco, enquanto a débil procura pelos consumidores manteve estáveis os preços dos restantes itens. O índice de preços ao consumidor (IPC) subiu 2,7 por cento em Julho em relação ao mesmo mês do ano anterior, com os preços da carne suína a subir 20,2%, de acordo com os dados divulgados ontem pelo Gabinete Nacional de Estatísticas (GNE). A subida do IPC ficou ligeiramente acima dos 2,5% registados em Junho. A inflação dos preços ao produtor desacelerou para 4,2%, em Julho, face a 6,1%, em junho, reflectindo a queda dos preços das matérias-primas. Em contraste com os Estados Unidos e outras grandes economias, a inflação ao consumidor na China manteve-se relativamente moderada este ano, já que as rígidas políticas de controlo epidémico levaram a uma queda nos gastos dos consumidores e das empresas. Estes surtos, em conjunto com uma crise de liquidez no sector imobiliário, abrandaram o crescimento da economia da China. A actividade fabril contraiu inesperadamente, no mês passado, e as vendas de imóveis continuaram a cair. Embora o aumento dos preços da carne de porco deva impulsionar o IPC este ano, os itens mais importantes para a inflação, que excluem os preços voláteis dos alimentos e energia, permanecem moderados, registando uma subida conjunta de 0,8%, em Julho. O aumento da inflação em Julho foi em grande parte impulsionado pelo aumento do preço da carne suína, vegetais frescos e outros alimentos, juntamente com factores sazonais, disse o GNE, em comunicado, citando o estatístico Dong Lijuan. Os preços gerais dos alimentos subiram 6,3%, em Julho, em relação ao período homólogo, com o preço da carne suína a registar o primeiro aumento desde setembro de 2020. Frutas e vegetais frescos subiram 16,9% e 12,9%, respectivamente.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau