Edição do dia

Terça-feira, 21 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
25.6 ° C
25.9 °
24.8 °
94 %
4.6kmh
40 %
Ter
25 °
Qua
25 °
Qui
24 °
Sex
27 °
Sáb
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeSong Pek Kei defende alívio das restrições transfronteiriças durante período de consolidação

      Song Pek Kei defende alívio das restrições transfronteiriças durante período de consolidação

      Song Pek Kei sugere criar um mecanismo especial para facilitar a circulação fronteiriça normal entre o interior da China e Macau, permitindo a um determinado número de pessoas necessitadas irem ao Continente durante o período de consolidação e cumprir a observação médica em casa. A deputada acredita que o surto no território já está sob controlo, e a medida poderá responder à dificuldade de marcação de hotéis em Zhuhai

       

      Visto que a RAEM já terminou o confinamento parcial e o número de casos positivos de Covid-19 na comunidade tem sido muito reduzido, a deputada da Assembleia Legislativa Song Pek Kei sugere que as autoridades de Macau e de Zhuhai estudem a viabilidade da passagem fronteiriça limitada entre os dois locais, permitindo aos titulares de autorização de residência no Continente e às pessoas necessitadas deslocarem-se entre o território e o interior da China durante o período de consolidação, sem fazer a quarentena obrigatória nos hotéis designados.

      Destacando que o número de infectados registou uma diminuição nos últimos dias e Macau alcançou zero novos casos comunitários em dois dias, Song Pek Kei considera que o surto epidémico está basicamente controlado, pelo que é tempo oportuno para analisar o alívio das restrições da passagem fronteiriça com a China Continental.

      Assim, a legisladora propôs que o Executivo estabeleça um mecanismo especial semelhante ao início da pandemia em 2020 destinado aos portadores de títulos de residência no Continente, recolhendo os pedidos de deslocação, de forma a avaliar a necessidade da população e estipular uma quota permitida no plano. “Recomendo que sejam abertas 200 a 300 vagas por dia, para as pessoas elegíveis e com necessidades urgentes poderem regressar ao interior da China através do cumprimento de uma quarentena domiciliar, em vez da quarentena em hotel”, asseverou.

      A deputada ligada à comunidade de Fujian enfatizou a estreita relação entre as duas cidades, sendo que Zhuhai e Macau compartilham um desenvolvimento integrado e têm contactos muito próximos, e muitas pessoas vivem e trabalham do outro lado da fronteira, contudo, estão afectadas devido às restrições de circulação recentes.

      “Juntamente com o facto de ser difícil encontrar um quarto nos hotéis de observação médica na China, nomeadamente em Zhuhai, algumas pessoas que necessitam urgentemente de regressar ao Continente para tratar de assuntos do seu negócio ou cuidar dos seus familiares nem conseguiram fazer uma marcação de quarto para a quarentena no seu regresso a Zhuhai”, lamentou.

      Song Pek Kei citou dados oficiais para salientar que existem de momento cerca de 110 mil residentes de Macau e trabalhadores não-residentes que vivem no interior da China, notando que o surto repentino da epidemia colocou obstáculos na sua vida diária por “estarem presas nesta pequena cidade há mais de um mês”.

      Actualmente, apesar da fronteira entre Macau e Zhuhai não estar totalmente fechada, está implementada a observação médica de sete dias mais três dias de auto-gestão de saúde. No entanto, os hotéis da quarentena em Zhuhai disponíveis para residentes de Hong Kong e Macau costumam estar cheios, segundo Song Pek Kei, e o número de quartos para reserva é sempre limitado. Assim, os necessitados têm de enfrentar a falta de vagas dos quartos e dificuldades no processo de marcação, lamentou.

      Nesse sentido, a deputada espera que as autoridades competentes possam ajustar as políticas relevantes e considerar a forma de isolamento domiciliar, em resposta às mudanças na situação epidémica em Macau, de modo a promover a movimentação de pessoas entre Zhuhai e Macau de forma ordenada.

      Recorde-se que o Chefe do Executivo da RAEM teve uma reunião com o secretário do Comité Municipal de Zhuhai na passada terça-feira para discutirem a optimização das passagens fronteiriças. Na ocasião, Ho Iat Seng reiterou a determinação do Governo sobre a política de zero casos e adiantou que vão procurar estabilizar a situação pandémica de forma a promover a retoma da normalidade na circulação fronteiriça entre os residentes das duas regiões.

      As autoridades afirmaram que a premissa da passagem normal da fronteira é assegurar a prevenção e combate à epidemia e estabilização do surto comunitário, e Song Pek Kei sublinhou o facto de que Macau entrou no período de consolidação e o controlo já implicou o abrandamento da situação de Covid-19. Desse modo, a deputada considera que as autoridades devem discutir activamente o assunto da passagem limitada com permissão de cumprimento da quarentena em casa, acreditando que essa medida ajudará a aliviar a pressão da alta taxa de ocupação dos quartos de hotéis de observação médica em Zhuhai.

       

      PONTO FINAL