Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Setembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
29.4 °
27.9 °
89 %
6.2kmh
40 %
Qui
28 °
Sex
28 °
Sáb
29 °
Dom
29 °
Seg
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Período de consolidação vai deixar cidade a meio-gás

      Período de consolidação vai deixar cidade a meio-gás

      Depois de um confinamento de duas semanas, o período de consolidação vai começar no sábado. Os cidadãos vão poder sair para trabalhar e para ir fazer compras, mesmo que não sejam essenciais; algumas lojas vão poder reabrir, ainda que de forma limitada; os transportes públicos vão voltar ao normal, mas com limitação de lotação; e novo teste em massa só no fim-de-semana de 30 e 31 de Julho, sendo que grupos-alvo e trabalhadores também terão de realizar testes de ácido nucleico ao longo da semana.

       

      Foi ontem apresentado aquele que tem vindo a ser apelidado pelas autoridades de “período de consolidação”, que sucede ao confinamento a que a cidade esteve sujeita ao longo de duas semanas. Os detalhes foram publicados ontem em Boletim Oficial, num despacho que entra em vigor no sábado e termina uma semana depois.

      Uma das alterações passa a permitir que os cidadãos possam sair de casa para irem fazer compras, mesmo que não sejam essenciais. Por outro lado, a população poderá também sair para ir trabalhar. Ainda assim, o Executivo pede que as pessoas continuem em casa.

      A norma que vai estar em vigor entre 23 e 30 de Julho diz que “todas as pessoas têm de permanecer no domicílio, salvo por motivos de trabalho, compras ou por outros motivos urgentes ou necessários”. A disposição actualmente em vigor diz que as pessoas só podem sair para fazer “compras de bens básicos para a vida quotidiana” ou “por motivos de trabalho necessário”. A exigência de usar a máscara KN95 ou de padrão superior mantém-se.

      Então, em que circunstâncias é que uma pessoa pode sair? Segundo Alvis Lo, o princípio geral deste período de consolidação é evitar que as pessoas tenham de sair de casa. Actividades como passear e levar os animais de estimação à rua podem ser realizadas, desde que haja real necessidade disso e desde que as pessoas se mantenham na zona onde moram, indicou o director dos Serviços de Saúde. As autoridades anunciaram que serão abertos os circuitos da Guia e do Reservatório.

      Ma Chio Hong, representante do Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP), ressalvou que os cidadãos devem tentar abster-se de “apanhar ar livre” e aconselhou a que as pessoas se concentrem em “saídas necessárias”. Fazer exercício físico não é permitido, uma vez que os residentes têm de usar sempre a máscara KN95 quando estão na rua, o que impede a realização de desporto.

       

      LOJAS COM ACESSO A VIAS PÚBLICAS REABREM. CASINOS TAMBÉM, MAS DE FORMA CONDICIONADO

       

      No período de consolidação, a maioria das lojas vai poder retomar o funcionamento. O critério é: só reabrem as lojas que têm acesso directo a vias públicas. “Dentro dos centros comerciais verificámos que não há garantia e também houve problemas em alguns dos centros comerciais. Agora não é permitida a abertura de lojas dentro dos centros comerciais”, referiu Elsie Ao Ieong. Os estabelecimentos devem abrir mediante orientações dos Serviços de Saúde, como controlar a lotação dos seus espaços e promover o distanciamento social.

      Nos cabeleireiros, por exemplo, os clientes vão ter de usar máscara. Por outro lado, os centros de explicações não vão poder abrir e têm de continuar com os serviços online. Os restaurantes mantêm-se fechados ou a funcionar apenas em serviço de ‘takeaway’. As lojas de entrega de encomendas podem retomar operações, caso tenham acesso à via pública, porém, a secretária para os Assuntos Sociais e Cultura alertou que os clientes devem desinfectar bem as encomendas quando as recebem. As instituições bancárias também vão voltar a abrir portas.

      Os casinos vão poder operar de forma condicionada, disse Alvis Lo, explicando que terão de proceder à desinfecção das suas instalações e só podem ter 50% dos trabalhadores nos espaços. A secretária acrescentou que os casinos já tinham em prática as orientações dos Serviços de Saúde e as autoridades já verificaram as condições de ventilação e limpeza.

      Também há alterações para os transportes públicos. Se durante o confinamento o número de carreiras tem estado reduzido, sendo que apenas podem usar os autocarros públicos os cidadãos que têm uma permissão especial, a partir de sábado esse cartão deixa de ser necessário e qualquer pessoa pode apanhar um autocarro. A lotação de cada autocarro não deverá, no entanto, ultrapassar os 60%.

      Segundo Lam Hin San, director dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT), a partir de sábado vão retomar o funcionamento 86 carreiras. À entrada nos autocarros, os passageiros são obrigados a exibir o código de saúde de cor verde e o motorista tem a responsabilidade de verificar isso.

       

      NOVO CONFINAMENTO NÃO ESTÁ POSTO DE PARTE

       

      Na terça-feira, Leong Iek Hou, chefe da Divisão de Prevenção e Controlo de Doenças Transmissíveis dos Serviços de Saúde, tinha indicado que o período de consolidação teria a duração de pelo menos duas semanas. Porém, este despacho do Chefe do Executivo tem a duração de apenas uma semana. Mas isto não quer dizer que as medidas “de consolidação” vão ser retiradas no dia 30. Segundo explicou Elsie Ao Ieong, o Governo vai observar a evolução epidemiológica ao longo da próxima semana de fase de consolidação e, caso a situação se mantenha ou melhore, então este período de consolidação será prolongado por pelo menos mais uma semana.

      “Se tudo melhorar, não excluímos prolongar esse período mais uma semana e esta é uma perspectiva positiva. Mas se voltarem a aparecer casos podemos voltar ao estado relativamente estático”, avisou a secretária.

      Na conferência de imprensa de ontem, as autoridades voltaram a ser questionadas sobre o estado da saúde mental da população devido às restrições que têm vindo a ser impostas. Alvis Lo disse que o Governo “compreende” o estado mental dos cidadãos, mas reiterou que a prioridade “é atingir a meta dinâmica de infecção zero”. O director dos Serviços de Saúde alertou que há idosos e pessoas com problemas de saúde que não receberam a vacina e, se forem infectados, pode haver “consequências muito graves” para a sua saúde.

      “Sabemos que todas as medidas trazem inconveniência e podem levantar descontentamento. Mas agora temos de adoptar necessariamente medidas mais restritivas. Apelamos a que fiquem em casa e que, quando tiverem de sair de casa, usem a máscara que exigimos”, acrescentou.

      Elsie Ao Ieong adiantou que, para já, a fronteira com Zhuhai não vai reabrir. “Por enquanto não vemos condições para esse efeito”, disse, lembrando que na terça-feira o Governo teve uma reunião com autoridades da cidade vizinha para lhes apresentar os detalhes do período de consolidação.

       

      TESTE PARA TODOS SÓ A 30 E 31 DE JULHO

       

      Outra das medidas anunciadas para o período de consolidação tem a ver com a realização de testes de ácido nucleico. Ao longo da próxima semana, os grupos-alvo – seguranças, trabalhadores de limpeza e do sector de administração de condomínios, de restauração, motoristas dos transportes públicos, motoristas de ‘takeaway’ e empregadas domésticas que não dormem em casa dos empregadores – continuam a ter de realizar testes de ácido nucleico todos os dias.

      Por outro lado, os trabalhadores – quem têm de se deslocar diariamente para o seu local de trabalho – terão de realizar testes de ácido nucleico de dois em dois dias. De resto, toda a população terá de participar num novo teste em massa no fim-de-semana de 30 e 31 de Julho. Além disso, todos os cidadãos terão de continuar a fazer diariamente um teste de antigénio e a declarar o resultado na plataforma para o efeito.

      As isenções para a realização de testes de ácido nucleico para idosos e portadores de deficiência com dificuldades de locomoção, que foi implementada nas últimas rondas dos testes em massa, não vai continuar em vigor.

       

      APENAS 10% DOS INFECTADOS APRESENTA SINTOMAS DE PNEUMONIA

       

      Ao contrário daquilo que vinha acontecendo ao longo desta semana, o número de novos casos detectados na terça-feira voltou a subir. Segundo o balanço feito ontem pelas autoridades de saúde, na terça-feira registaram-se 18 novos casos, sendo que cinco deles foram detectados na comunidade.

      Na passada quinta-feira, o número de novas infecções foi de 33 e destas 11 foram detectadas na comunidade. Na sexta-feira, surgiram 31 novas infecções, 13 delas na comunidade. No sábado, foram 27 novas infecções, quatro delas na comunidade. No domingo tinham sido 22 casos novos, oito deles na comunidade. E na segunda-feira houve dez novas infecções, três delas na comunidade.

      Na conferência de imprensa de ontem, Alvis Lo detalhou que, entre os 1.783 casos identificados neste surto, apenas 10% apresentavam sintomas de pneumonia. Do total de casos, 1.097 eram assintomáticos. O resto apresentava tosse e dores de garganta. Houve cinco vítimas mortais ligadas à Covid-19, todas elas idosas com mais de 80 anos e com problemas de saúde crónicos. As autoridades já chegaram a explicar que, mesmo identificadas como mortes ligadas à Covid-19 por estarem infectadas com o vírus, o falecimento das idosas não se deveu ao vírus, mas sim a outros problemas de saúde.

       

      O QUE DIZ O DESPACHO

       

      Foi conhecido ontem à tarde o despacho com as orientações anti-epidémicas relativas à próxima semana. Naquele que é referido pelas autoridades como “período de consolidação”, vai manter-se a exigência de permanência no domicílio, ainda que seja possível sair de casa para trabalhar e fazer compras, e algumas empresas vão poder começar a reabrir, ainda que de forma limitada.

      As ordens do Governo indicam que vão continuar abertos estabelecimentos que “prestam serviços públicos essenciais, nomeadamente os de fornecimento de água, energia eléctrica, gás natural e combustíveis, telecomunicações, transportes públicos e recolha de lixo, e as que prestam serviços necessários para o indispensável funcionamento da sociedade, nomeadamente os de alojamento hoteleiro, limpeza e higiene, administração predial, comércio por grosso e transporte de bens básicos para a vida quotidiana”. Mantêm-se também abertos mercados, supermercados, restaurantes, farmácias e estabelecimentos de prestação de cuidados de saúde.

      Por outro lado, todos os outros estabelecimentos, entidades e sociedades, podem operar, “de forma limitada” e cumprindo as orientações das autoridades sanitárias. A excepção são as creches, as lojas dentro de centros comerciais que não têm acesso directo a vias públicas e as obras de remodelação de edifícios, que são obrigadas a continuar paradas.

      O despacho publicado ontem em Boletim Oficial diz ainda que, na prestação dos seus serviços, os estabelecimentos terão de limitar o número de pessoas a servir, assegurar o distanciamento social e exigir o ‘scan’ do código QR do estabelecimento.

      Além disso, o despacho mantém a obrigatoriedade de permanência no domicílio e, quando na rua, os cidadãos terão sempre de continuar a utilizar as máscaras do tipo KN95 ou de padrão superior.

      Permanecem encerrados todos os cinemas, teatros, parques de diversão em recintos fechados, salas de máquinas de diversão e videojogos, cibercafés, salas de bilhar e de bowling, saunas e estabelecimentos de massagens, salões de beleza, ginásios, ‘health club’, karaoke, bares, discotecas, e piscinas abertas ao público.

      Os restaurantes, estabelecimentos de bebidas e estabelecimentos de comidas continuam a não poder prestar serviço para o consumo de comidas e bebidas no interior dos respectivos espaços, sem prejuízo da prestação dos serviços de ‘takeaway’, como acontecia até aqui.

       

      CÓDIGO DE SAÚDE VAI PASSAR A EXIBIR RESULTADO DOS TESTES DE ÁCIDO NUCLEICO

       

      O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus também anunciou ontem que o Código de Saúde de Macau vai passar a exibir o resultado dos testes de ácido nucleico a partir de hoje. Será adicionada na página do Código de Saúde uma secção “Teste de ácido nucleico (não destinado para fins de passagem de fronteira)”, onde será revelada a data e hora da última recolha de amostras dos testes de ácido nucleico em sete dias; a data, hora e resultado do último relatório, incluindo os testes de ácido nucleico realizados em Macau, bem como os realizados no interior da China, com dados importados para o Código de Saúde de Macau através da conversão do código de saúde. Por outro lado, para efeitos de passagem fronteiriça, passará a existir uma secção denominada “Teste de ácido nucleico (para fins de passagem de fronteira)”.

       

      AS ORIENTAÇÕES DAS AUTORIDADES DE SAÚDE

       

      O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus também divulgou ontem as orientações anti-epidémicas para o funcionamento das empresas e estabelecimentos que abrirem durante a próxima semana.

      As autoridades de saúde dizem que os serviços que possam ser prestados de forma online devem sê-lo no maior número possível de situações; os trabalhadores devem realizar testes rápido de antigénio antes do trabalho e testes de ácido nucleico num período de tempo determinado, bem como as medidas previstas para reduzir a aglomeração de pessoas; aqueles com sintomas suspeitos da Covid-19, ou com código de saúde vermelho, ou aqueles que não foram submetidos a testes de ácido nucleico e testes de antigénio como é exigido pelas autoridades, não estão autorizados a ir trabalhar ou entrar nas instalações; os trabalhadores devem usar máscaras KN95 ou de padrão superior, o máximo possível durante o período de trabalho ou quando estiverem em locais fora de casa, após a saída do trabalho; providenciar para que os trabalhadores se desloquem de e para o trabalho em diferentes horários; os trabalhadores devem ser incentivados a utilizar os meios próprios de transporte como motas, carros particulares, táxis, etc.

      Além disso, as empresas que não aquelas que prestam serviços necessários à manutenção do funcionamento da sociedade terão de conservar o ambiente e objectos “cuidadosamente limpos e desinfectados”, principalmente as superfícies e objectos tocados com frequência; em simultâneo só devem trabalhar cerca de 50% dos trabalhadores habituais; excepto para actos de curta duração (como beber água), as actividades como tomar refeições e outras em que as máscaras não podem ser usadas, devem ser realizadas de forma separada em quarto individual.

      Em locais de trabalho ao ar livre, como estaleiros de obras, as refeições podem ser tomadas no mesmo local ao ar livre, mas deve ser mantida uma distância superior a dois metros entre as pessoas. No caso de centros de apoio pedagógico complementar particular ou instituições educativas particulares (educação contínua), os serviços apenas poderão ser prestados online.

       

      PONTO FINAL