Edição do dia

Quinta-feira, 30 de Junho, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
aguaceiros fracos
26.9 ° C
31 °
26.9 °
94 %
5.1kmh
40 %
Qui
28 °
Sex
29 °
Sáb
28 °
Dom
29 °
Seg
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Desporto Adeptos em Macau vibram com final da NBA conquistada pelos Golden State...

      Adeptos em Macau vibram com final da NBA conquistada pelos Golden State Warriors

      Em Macau, dois fãs portugueses da modalidade viveram intensamente as finais da NBA. João Braga, seguidor dos Warriors, considera a vitória “justa” perante uma equipa “muito forte”. Já Nuno Gomes, adepto dos Boston Celtics, lamenta as oportunidades desperdiçadas e o “desaparecimento” da estrela da equipa Jason Tatum nos últimos dois jogos da final.

      Os Golden State Warriors conquistaram, na passada quinta-feira, o seu sétimo título de campeões da liga norte-americana de basquetebol (NBA, na sigla inglesa), ao baterem na final dos ‘play-offs’ os Boston Celtics por 4-2, depois de um triunfo fora por 103-90 ao sexto jogo.

      A formação comandada por Steve Kerr, que esteve a perder por 1-0 e 2-1, alcançou o terceiro triunfo consecutivo, e segundo em Boston, para somar o quarto ceptro em oito anos, num embate que já liderava ao intervalo por 54-39.

      O psicólogo e antigo jogador federado de basquetebol Nuno Gomes, fã dos Boston Celtics, não escondeu a desilusão pela derrota, mas admitiu que com Stephen Curry na equipa qualquer um arrisca-se a ser campeão. “O Curry é uma lenda fora-de-série. Quem o tem na equipa é automaticamente candidato ao título. A partir de hoje consagrou-se como um Top 10 de todos os tempos, ao nível do Michael Jordan, Kobe Bryant, Lebron James ou Kareem Abdul-Jabbar, entre outros. É uma máquina. Parabéns aos Warriors”, referiu, acrescentandoque os Warriors têm “muito mérito pela construção e manutenção desta dinastia.

      Em relação à equipa que segue, os Celtics, Nuno Gomesjustifica, em grande parte, a derrota, com o “desaparecimento” da estrela Jason Tatum. “Desapareceu nestes últimos dois jogos e vai por causa deste fantasma crescer muito”, vaticina, notando que Jaylen Brown e Al Horford foram lutadores brilhantes. Mas não chegou. Boston perdeu por causa dos muitíssimos turnovers que fizeram. Têm de aprender a cuidar melhor da bola para voltar a estar neste palco das finais”, notou.

      Para já, gorou-se a possibilidade dos Boston Celtics se destacarem novamente no ranking das equipas mais tituladas da NBA (partilha o primeiro lugar com os Los Angeles Lakers, com 17 títulos). A última vez que a franquia fundada em 1946 foi campeã remete-nos para a época de 2007/2008 com as estrelas Kevin Garnett, Paul Pierce, Ray Allen e Rajon Rondo.

      Ainda assim, Nuno Gomes considera que bons ventos devem chegar no futuro. “Lá chegaremos. Temos um núcleo jovem muito promissor. Robert Williams III consagrou-se como defensor de elite, mesmo a jogar lesionado. Agora, o principal trabalho irá ser o crescimento da alma do Tatum. Se tal acontecer, estaremos de volta nas finais”, augura o actual treinador da equipa de basquetebol do Benfica de Macau, a competir na 3.ª divisão local da modalidade.

      Warriors com equipa para mais dois ou três anos

      João Braga, como seguidor dos Golden State Warriors, não cabia em si de contente. Ao PONTO FINAL, o personal trainer considerou que, se as lesões não tivessem sido impeditivas, “muito provavelmente” os Warriors teriam sido campeões nos últimos dois anos também. “Jogam um jogo simples, liderados por um jogador fantástico que mudou o jogo para sempre, com fluidez e muito forte nos três pontos. São uma equipa de baixa manutenção, onde o Curry é o maior exemplo de humildade e liderança”, afirmou.

      Outro dos segredos para a vitória deve-se a Steve Kerr que, enquanto jogador, foi campeão da NBA por cinco vezes(três pelos Chicago Bulls e duas pelos San Antonio Spurs), tendo jogado com dois dos melhores jogadores da história da modalidade – Michael Jordan e Tim Ducan -, mas também com outros nomes sonantes como Scottie Pippen, Tony Parker ou David Robinson. “O treinador enquanto jogador ganhou títulos com dois dos melhores jogadores de todos os tempos, Jordan e Duncan. Sabe como lidar com as nuances do jogo e como envolver os jogadores mais importantes. São, no meu entender, detalhes pequenos que podem ser os mais importantes”, referiu João Braga, acrescentando que o sucessoda franquia tem vindo a ser construído através das escolhas do draft, com o núcleo duro Curry, Thompson e Green a arrecadar quatro dos sete títulos da história da equipa.

      João Braga não esquece também outras contribuições famosas como o Kevin Durant em dois títulos, mas a maior base e através do desenvolvimento individual dos jogadores vindos do draft ou até do G League, como é o caso da revelação Jordan Poole. “É uma equipa com uma estrutura fantástica, que construiu uma mentalidade vencedora em laboratório: Não é propriamente uma ‘super team’ como outras já foram, o que, na minha opinião, tem mais valor. É um clube envolvido em todos os aspectos do jogo, desde os balneários até ao jogo propriamente dito”, enfatiza o português.

      E o que podemos esperar mais dos Warriors nos próximos anos, já que o núcleo duro começa a envelhecer – Curry tem 34 anos, Thompson e Green têm 32. Esta equipa com essestrês originais tem mais dois ou três anos. Ainda assim, a nova fornada está a ser preparada, admitindo que Milwaukee Bucks, Boston Celtics, Memphis Grizzlies e Dallas Mavericks são o futuro, confessa, sem, no entanto, descartar Los Angeles Lakers ou os Miami Heat que “estão velhos. O Lebron anda a mandar umas bocas’ e não me admira que daqui a um anoquando for free agent assine pelos Warriors”, atirou.

      Os Warriors repetem os títulos de 1946/47, 1955/56, 1974/75, 2014/15, 2016/17 e 2017/18, os dois primeiros sediados em Filadélfia antes de se instalarem em São Francisco, e isolam-se no terceiro lugar do ranking das equipas com títulos na NBA, deixando para trás os Chicago Bulls, de Michael Jordan (1990/91 a 92/83 e 95/96 a 97/98).

      PONTO FINAL