Edição do dia

Terça-feira, 21 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
25.6 ° C
25.9 °
24.8 °
94 %
4.6kmh
40 %
Ter
25 °
Qua
25 °
Qui
24 °
Sex
27 °
Sáb
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeDSAL diz que a decisão de emprego dos recém-licenciados não está nas...

      DSAL diz que a decisão de emprego dos recém-licenciados não está nas empresas, mas nos jovens

      Quase 60% dos jovens que participaram nos dois planos de estágio tiveram uma oferta de emprego, mas nem todos aceitaram a contratação pelas empresas. A Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais apontou que as empresas têm a vontade de empregar os recém-licenciados, contudo, a decisão final está nas mãos dos jovens. De forma a promover ainda mais o emprego dos jovens, o organismo voltou a realizar um plano de estágio, com 57 empresas locais a fornecerem 1.780 vagas de estágio.

       

      No seguimento da análise dos dados estatísticos dos jovens empregados após estágio, a Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL) considerou que as empresas locais estão dispostas a contratar os recém-licenciados. Porém, a decisão final de emprego está sempre nos jovens.

      Segundo revelou o sub-director do organismo, Chan Un Tong, a DSAL já realizou duas edições do plano de estágio destinado a recém-graduados, disponibilizando, durante os últimos dois anos, oportunidades de emprego a um total de mil jovens para estagiar nas empresas locais. Entre estes, 590 pessoas foram convidadas a permanecer nos postos após a conclusão do estágio, e 385 concordaram formalizar uma relação laboral com a empresa.

      “As empresas mostraram vontade de empregar os jovens, deixando-lhes a porta aberta, contudo, o mais importante é os jovens darem um passo para frente. Somos bastante gratos às empresas participantes do programa. Com os impactos epidémicos, as empresas também necessitam de prestar recursos extra para fornecer mais vagas de estágio e trabalho”, destacou.

      Chan Un Tong advertiu que as oportunidades de estágio são preciosas para os alunos universitários, esperando que os jovens possam aprender o mais possível para se tornarem mais competentes para o mercado de trabalho.

      A DSAL reiterou que tem vindo a apoiar os residentes na procura de emprego e, através de medidas relevantes, 3.277 residentes já conseguiram emprego nos primeiros cinco meses deste ano.

      Apostando na promoção de emprego, as autoridades vão voltar a lançar o Plano de Estágio “Criar Melhores Perspectivas de Trabalho” 2022, com mais vagas de estágio disponíveis e maior diversificação na categoria de serviços. De acordo com os detalhes divulgados ontem pela DSAL, o número de participantes comerciais para esta edição do programa aumentou para 57 empresas locais, o que corresponde a um acréscimo de 15 empresas em relação às 42 do ano passado.

      Um conjunto de seis empresas de lazer, três entidades de interesse público, 22 do sector bancário e seguros, oito de construção civil, uma de cuidados médicos, duas de transporte aéreo, três de vendas a retalho, seis de tecnologia e seis de outros sectores, vão fornecer 1.780 vagas de estágio durante o Verão.

      Além disso, de forma a prestar auxílio de emprego a mais jovens, a candidatura do plano aceita alunos residentes que tenham concluído o curso do ensino superior entre 2019 e 2020. A inscrição do plano já se encontra aberta e vai terminar a 8 de Julho. A primeira fase do plano irá disponibilizar 1.030 vagas, e as restantes vagas serão lançadas de acordo com a situação de procura.

      Mais de 40% das vagas de estágio não impõem restrições quanto à área de estudo, 14% das quais apenas admitem estudantes do curso da Hotelaria, Turismo e das Convenções e Exposições, enquanto 12% estão disponíveis a receber alunos que estudam Gestão Empresarial e Direito.

      Segundo a apresentação do organismo, o estágio terá uma duração de três meses, com um horário de trabalho de pelo menos oito horas por dia, em conformidade com a lei das relações de trabalho.

      O estágio, entretanto, não será considerado uma relação de trabalho mantida entre as empresas de estágio e os estagiários durante esse período. “As empresas irão atribuir a cada estagiário um subsídio de estágio de 8.000 patacas por mês ou 50 patacas por hora e adquirir uma apólice de seguro. Os jovens que participarem no estágio devem aproveitar as oportunidades de aprendizagem para desenvolver os seus talentos, planear a sua carreira e aumentar a sua competitividade profissional”, pode ler-se nas informações do programa.

      Já a inscrição pode ser feita na aplicação da Conta Única. Entretanto, o sistema de candidatura deste ano continua a ser disponível só em língua chinesa. “Os alunos falantes da língua portuguesa e inglesa podem pedir auxílio através do email para apresentação da candidatura. Vamos também melhorar os serviços neste sentido no futuro”, assegurou a DSAL.

       

      PONTO FINAL