Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Setembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
29.4 °
27.9 °
89 %
6.2kmh
40 %
Qui
28 °
Sex
28 °
Sáb
29 °
Dom
29 °
Seg
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Ho Iat Seng admite redução das quarentenas

      Ho Iat Seng admite redução das quarentenas

      O Chefe do Executivo adiantou ontem que tem a expectativa de poder baixar – no Verão – os dias de quarentena para dez, mais sete dias de autogestão de saúde, uma vez que  algumas cidades chinesas já estão a seguir essa política. Ho Iat Seng admitiu também a possibilidade de passarem a ser apenas sete dias de quarentena, mais sete dias de autogestão. Ho Iat Seng confirmou também que as previsões das receitas de jogo para este ano terão de ser revistas em baixa.

       

      O Governo poderá diminuir o período de observação médica para quem vem do exterior para dez dias de quarentena nos hotéis designados, mais sete dias de autogestão de saúde em casa. A possibilidade foi levantada ontem pelo Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, que espera que essa meta possa ser atingida no Verão.

      “Quatro cidades-piloto no interior da China fizeram a experiência, no mês passado, de dez dias de quarentena mais sete dias de autogestão de saúde, e as autoridades estão a avaliar a situação. Esta parece ser a tendência”, afirmou ontem o governante à margem da cerimónia de inauguração do Centro de Saúde de Seac Pai Van. Ho Iat Seng adiantou que, após a conclusão da avaliação da medida no Continente, a RAEM irá tentar baixar o número de dias de observação médica para dez dias mais sete.

      O Chefe do Executivo admitiu também que a medida de sete dias de quarentena mais sete de autogestão de saúde “não está fora de consideração”, mas reiterou que o relaxamento das exigências de quarentena só poderá ser implementado quando a situação epidémica for moderada. “Quando houver muitos casos, nem se fala de 14 dias, até usamos medidas de 21 dias mais sete, mas iremos tentar aliviar até aos dez dias mais sete”, frisou.

      Recorde-se que, em Dezembro de 2020, o território adoptou um período de observação médica de 21 dias para os residentes que vinham do estrangeiro. Esse período foi reduzido em Março para 14 dias mais sete de autogestão.

      Questionado sobre o facto de as autoridades do interior da China estarem a ser mais rigorosas na emissão de vistos individuais para Macau, Ho Iat Seng confessou que isso está a colocar pressão à recuperação económica de Macau. Contudo, o governante acredita que a emissão de vistos vai normalizar quando a situação da pandemia for mais estável.

      Por outro lado, reagindo ao facto de Macau estar incluído na lista amarela de regiões consideradas de médio risco do Japão – que vai estar aberto totalmente aos visitantes estrangeiros – o Chefe do Executivo salientou que tem comunicado com as autoridades nipónicas. “Não estão a fazer a lista de acordo com o nível de medidas antipandémicas do local. Só se levantarmos as medidas de restrição para os japoneses é que eles vão também levantar as medidas. Isso não é uma forma justa, e todos temos de respeitar as medidas de todas as regiões e países”, disse.

      O responsável destacou que Macau está aberto aos portugueses porque o território tem uma relação especial com Portugal, estando os portugueses, contudo, sujeitos a quarentena, que “é um princípio das medidas de prevenção pandémica em Macau”.

       

      PREVISÕES DE RECEITAS DO JOGO DEVEM SER MAIS BAIXAS

       

      Relativamente às previsões das receitas do jogo para este ano, que eram inicialmente de 130 mil milhões de patacas, Ho Iat Seng admitiu que vai proceder a um ajustamento do orçamento, nomeadamente para baixar as estimativas, tendo em conta o “grande impacto” devido à situação pandémica no interior da China.

      O líder do Governo prevê que a proposta de alteração da Lei do Orçamento seja apresentada à Assembleia Legislativa (AL) no segundo semestre. A diferença nas previsões será sujeita a uma avaliação e estudo por parte do secretário para a Economia e Finanças.

      A Lei do Orçamento de 2022, aprovada na AL no final do ano passado, antecipava inicialmente uma receita bruta do jogo em 130 mil milhões de patacas, semelhante à estimada em 2021, referindo ainda que “o ambiente exterior à RAEM vai continuar a suscitar muitas incertezas”.

      Recorde-se que as receitas do jogo do mês passado, que registaram 3,3 milhões de patacas, caíram 68% face ao período homólogo de 2021, segundo os dados divulgados recentemente pela Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos, enquanto as receitas nos primeiros cinco meses do ano diminuíram 44% em termos anuais.

      Além disso, tendo em conta que a Lei do Jogo está em apreciação na AL, Ho Iat Seng defendeu que, do seu conhecimento, a maioria dos casinos-satélite vai continuar a operar, mas ainda não tem um número certo dado que está em procedimento de avaliação. “A situação de desemprego de Macau não será agravada porque há muitos casinos-satélite que vão continuar a funcionar, pelo que os trabalhadores não se devem preocupar”, concluiu Ho Iat Seng.

       

      PONTO FINAL