Edição do dia

Quinta-feira, 23 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
25.8 ° C
25.9 °
24.9 °
89 %
3.1kmh
40 %
Qui
26 °
Sex
26 °
Sáb
26 °
Dom
28 °
Seg
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeDesequilíbrio na formação no ensino superior intensificará desemprego dos jovens, diz académico

      Desequilíbrio na formação no ensino superior intensificará desemprego dos jovens, diz académico

      O director do Instituto Internacional de Investigação Académica de Macau, Kou Seng Man, apontou que a principal razão pela qual o desemprego dos jovens continua a aumentar deve-se ao actual desenvolvimento na formação de alunos universitários, que não pode atender plenamente às necessidades do mercado.

      Citado pelo Jornal Cheng Pou em língua chinesa, o responsável salientou que Macau está em fase de transformação industrial. Porém, existe um desequilíbrio na formação académica dos jovens que vão entrar no mercado de trabalho.

      “A julgar pelos cursos proporcionados por várias instituições do ensino superior em Macau, os cursos na área comercial ou finanças são geralmente disponíveis em todas as universidades e a proporção de vagas é muito elevada. Já os cursos de ciência e engenharia são menos frequentes no currículo, estando numa posição desfavorável”, observou.

      De acordo com os dados citados por Kou Seng Man, o número de licenciados no ano lectivo 2020/2021 foi de 8.152 alunos. Entre estes, as categorias com maior número de graduados pertencem à Administração e Gestão Empresarial, Direito e cursos relacionados com a indústria de serviços, que correspondem a mais de metade do número total dos licenciados.

      Por outro lado, é de destacar que o número de graduados que estudaram cursos relacionados a ciência e engenharia foi “o mais baixo”. Segundo o responsável, a proporção de licenciados nos três principais cursos nesse domínio (Engenharia Arquitetónica, Tecnologia da Informação e Comunicação, e Ciência) foi de 2,6%, 3,4% e 1,6%, respectivamente, sendo que o número total foi inferior a 10% do total. “A longo prazo, esta situação irá inevitavelmente afectar o desenvolvimento da juventude em geral, limitando e dificultando o desenvolvimento económico com diversificação moderada”, alertou o director do instituto.

      O responsável prevê ainda que a pressão e a ansiedade de emprego dos jovens locais deverão intensificar-se no futuro, sob a influência de factores como a deterioração do ambiente de emprego, que se torna instável e imprevisível devido aos ajustes de funcionamento da indústria do jogo.

      Kou Seng Man advertiu, assim, que as autoridades prestem mais recursos para disponibilizar mais cursos diversos no ensino superior para formar talentos de diferentes domínios, permitindo que a estrutura curricular se torne mais diversificada, equilibrada e prática.

       

      C.C.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau