Edição do dia

Quinta-feira, 23 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
25.8 ° C
25.9 °
24.9 °
89 %
3.1kmh
40 %
Qui
26 °
Sex
26 °
Sáb
26 °
Dom
28 °
Seg
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeCongresso de Cardiologia do Sul da China teve 150 mil participantes

      Congresso de Cardiologia do Sul da China teve 150 mil participantes

      Foram cerca de 150 mil as pessoas que participaram na edição deste ano do Congresso de Cardiologia do Sul da China. Mário Évora foi um deles. O presidente da Associação de Cardiologia de Macau assinalou a importância da reunião: “São referências importantes para mantermos uma boa prática médica”.

       

      Aconteceu entre os dias 12 e 17 de Abril a 23.ª edição do Congresso de Cardiologia do Sul da China. O evento contou com a participação de cerca de 150 mil pessoas. Mário Évora, presidente da Associação de Cardiologia de Macau, faz parte da comissão organizadora do evento.

      À semelhança daquilo que aconteceu no ano passado, a edição deste ano também foi realizada de forma online. Habitualmente, este congresso realiza-se na cidade de Cantão. Esta é a segunda maior conferência de cardiologia da China. Segundo Mário Évora, quando a reunião era presencial, o número de inscritos superava os dez mil. “Números astronómicos”, comenta o cardiologista.

      Nesta reunião, contou o cardiologista de Macau ao PONTO FINAL, foi feita uma revisão de vários temas relacionados com a cardiologia e ciência cardíaca, “desde a insuficiência cardíaca à doença coronária”. Foram analisados os avanços e os consensos relativamente a tratamentos e às linhas orientadoras que orientam o trabalho dos cardiologistas em cada situação.

      “Houve a participação de especialistas, de consagrados do mundo inteiro. Nomeadamente, de referências da Europa, dos Estados Unidos e muitos da China, nomeadamente de Xangai e Pequim”, indicou, acrescentando que, a partir de Portugal, participou Fausto Pinto, presidente da World Heart Federation.

      Mário Évora assinalou que estes congressos “são sempre importantes, porque têm a participação de ‘experts’ de cada área que nos fazem um ‘update’ da evolução da ciência médica nos diversos capítulos, bem como mostram quais as últimas notícias quanto a trabalhos que têm sido publicados ou em vias de serem publicados e quais as suas conclusões”. “São referências importantes para mantermos uma boa prática médica”, concluiu.

      Na mensagem de boas-vindas, a organização apontou que esta conferência já é “uma marca de renome internacional na área da cardiologia com características chinesas”. Segundo a comissão organizadora, esta conferência concentrou-se no diagnóstico e tratamento cooperativo e multidisciplinar de doenças cardiovasculares, constituindo “um palco importante para que os parceiros nacionais e estrangeiros apresentem tecnologia, compartilhem conquistas, aprendam uns com os outros, melhorem juntos e promovam conjuntamente o desenvolvimento contínuo do diagnóstico e tratamento de doenças cardiovasculares”. “Ciência, Inovação e Harmonia” foi o tema deste congresso.

       

      PONTO FINAL