Edição do dia

Terça-feira, 21 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
25.6 ° C
25.9 °
24.8 °
89 %
4.1kmh
40 %
Ter
26 °
Qua
25 °
Qui
25 °
Sex
26 °
Sáb
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeLar para portadores de deficiência intelectual em Mong Há entrará em...

      Lar para portadores de deficiência intelectual em Mong Há entrará em serviço este ano

      O Instituto de Acção Social revelou que o lar para pessoas com deficiência intelectual junto à habitação pública de Mong Há vai entrar em funcionamento este ano, disponibilizando 90 vagas, o que “permite dar uma resposta” à actual lista de espera para o serviço de alojamento de 40 pessoas. Além disso, o IAS afirmou que existem agora 15 centros e equipamentos no território que podem servir até 1.286 portadores de deficiência intelectual.

       

      O lar para portadores de deficiência intelectual, localizado na fase 2 da habitação pública de Mong Há, vai entrar em serviço este ano, prevendo-se que terá capacidade para oferecer 90 vagas para os necessitados. De acordo com o Instituto de Acção Social (IAS), existem actualmente 40 portadores de deficiência intelectual que estão na lista de espera para usufruto do serviço de alojamento e, nesse sentido, a futura abertura do referido lar “permite dar uma resposta à respectiva procura”, afirmou o organismo.

      A informação foi adiantada em resposta a uma interpelação escrita da deputada Song Pek Kei acerca do serviço prestado aos portadores de deficiência mental. O presidente do IAS, Hon Wai, afirmou que, no que toca à avaliação do pedido de serviço de alojamento para esse grupo necessitado, o organismo optimizou em 2019 o mecanismo de avaliação, de forma a simplificar os processos e encurtar o tempo necessário da avaliação. “Após a optimização, o tempo que decorre entre a apresentação do pedido e o encaminhamento para os serviços de que o requerente necessita aquando da conclusão da avaliação passa a ser cerca de um mês”, revelou.

      Hon Wai assegurou ainda que as autoridades irão reservar espaços nos empreendimentos de habitação pública recém-construídos e nos novos aterros para criar instalações relevantes, oferecendo serviços correspondentes às necessidades por parte dos portadores de deficiência intelectual.

      De acordo com os dados referidos na interpelação escrita de Song Pek Kei, existem na RAEM 396 pessoas com deficiência intelectual com idade igual ou superior a 45 anos, entre os quais 136 pessoas são de grau grave.

      Além de poder satisfazer as necessidades, a deputada ligada à comunidade de Fujian questionou sobre a elevação da qualidade do serviço prestado ao referido grupo. Para essa questão, o IAS frisou que os oito centros de dia para portadores de deficiência intelectual e sete equipamentos com serviço de alojamento estão disponíveis para servir, respectivamente, 648 e 638 utentes, sublinhado que as instalações mencionadas dispõem agora de um total de 65 terapeutas de reabilitação, 59 enfermeiros e 126 assistentes sociais, sendo que a “dotação de pessoal é suficiente”.

      No âmbito do Projecto-Piloto do Subsídio para Cuidadores, segundo o IAS, o Governo lançou em Dezembro do ano passado uma nova edição desse projecto com alargado abrangimento dos portadores de autismo de grau grave ou profundo, os portadores de deficiência intelectual de grau grave ou profundo, bem como os acamados permanentes incapacitados de realizar acções de sentar e levantar sem auxílio, para que que “um maior número de famílias necessitadas beneficie do mencionado subsídio”. O organismo revelou ainda que está a proceder à revisão desse projecto-piloto, cujo trabalho será concluído e o resultado será divulgado ainda este ano.

       

      PONTO FINAL