Edição do dia

Segunda-feira, 17 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
29.7 ° C
31.9 °
29.3 °
89 %
4.6kmh
40 %
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeDeputado pede reforço na educação sexual

      Deputado pede reforço na educação sexual

      Em resposta à escassez de conhecimentos completos e aprofundados sobre o sexo no âmbito dos estudantes universitários, considerações reveladas num relatório de estudo conduzido pelo Instituto de Enfermagem Kiang Wu de Macau no início do ano, o deputado Ma Io Fong pede que o Executivo reveja o desenvolvimento da educação sexual no sistema educativo vigente, concretizando a política e a prática deste tipo de educação no território.

       

      O relatório de um inquérito intitulado “Estudo sobre os conhecimentos sexuais, a atitude sexual, os valores sexuais e o comportamento sexual dos estudantes universitários de Macau”, divulgado pelo Instituto de Enfermagem Kiang Wu de Macau, revelou que os estudantes universitários inquiridos não têm conhecimentos completos e aprofundados sobre o sexo. Segundo o relatório, a maior parte dos estudantes universitários inquiridos locais que têm experiência de namoro prematuro não tinham consciência da importância do sexo seguro.

      Dos inquiridos, 60% obtiveram os seus conhecimentos sexuais através da internet, e alguns tiveram comportamentos sexuais precoces e múltiplos parceiros sexuais. Segundo a investigação, a maioria dos alunos considerou que não consegue aprender sistematicamente sobre a sexualidade no currículo da educação regular. O deputado Ma Iao Fong acredita que o resultado demonstrou a necessidade urgente de aprofundar o desenvolvimento da educação sexual em Macau.

      Apesar de as autoridades educativas terem elaborado materiais didácticos específicos, na realidade, a implementação da educação sexual no ensino não superior em Macau é feita de acordo com a situação das escolas, existindo diferenças, quer em termos de forma, quer em termos de tempo e conteúdo, frisou o parlamentar eleito por via directa, numa interpelação escrita enviada ao Executivo.

      O deputado também apontou que existem materiais didácticos e recursos pedagógicos sobre a educação sexual disponibilizados na página electrónica da Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ). No entanto, Ma Iao Fong observou que ainda não foram bem aproveitados e salientou que o Executivo deve assegurar que o desenvolvimento da educação sexual nas escolas corresponde à realidade e às necessidades dos alunos, realizando avaliações atempadas para melhor optimizar o ensino e a aprendizagem dos conhecimentos sexuais a nível local.

      Na interpelação escrita de Ma Iao Fong, o legislador instou o Governo para a revisão do desenvolvimento de educação sexual no actual sistema educativo e a concretização da política de educação sexual em Macau.

      O deputado sugeriu que as autoridades podem tomar como referência o modelo das “competências académicas básicas”, definindo o tema dos conhecimentos sexuais que os alunos devem dominar em cada nível de ensino e, ao mesmo tempo, rever e optimizar, periodicamente, os respectivos recursos pedagógicos, por forma a assegurar a padronização dos conhecimentos sobre educação sexual nas escolas.

      Além disso, na opinião de Ma Iao Fong, as autoridades educativas também devem definir um plano de optimização para reforçar a utilização das informações e plataformas da Internet, com vista a ajudar os alunos a criarem conceitos correctos sobre sexo.

      Na sequência da apresentação da interpelação escrita de Ma Iao Fong, a DSEDJ afirmou, em resposta, que o organismo tem trabalhado em parceria com escolas, famílias, comunidades e a comunicação social sobre a educação sexual.

      As autoridades realçaram que não cabe apenas às escolas o trabalho da formação de valores adequados relativamente à sexualidade nas crianças e nos adolescentes, mas também depende do meio familiar, amigos e colegas, média e hábitos e costumes sociais.

       

      PONTO FINAL