Edição do dia

Sábado, 18 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.9 ° C
28.9 °
26.9 °
78 %
3.1kmh
40 %
Sáb
27 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
24 °
Qua
24 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeMulher detida por violência doméstica ao filho pela segunda vez

      Mulher detida por violência doméstica ao filho pela segunda vez

      Um menor com 8 anos de idade terá sido vítima de violência doméstica praticada pela própria mãe, que já tinha sido detida em 2018 pela mesma situação. Como não aguentava as dores nas costas e na barriga, a criança acabou por procurar a ajuda do médico de escola, afirmando posteriormente à polícia que era agredido várias vezes por semana pela mãe, por ter feito mal o trabalho doméstico ou tomado lentamente o pequeno-almoço.

       

      A Polícia Judiciária (PJ) anunciou ontem a detenção de uma residente de 46 anos acusada da prática do crime de violência doméstica, tendo alegadamente agredido o seu filho, de 8 anos, que registou ferimentos em vários partes do corpo.

      O caso foi revelado na passada segunda-feira após o menor ter pedido ajuda ao médico de escola, por não se aguentar com dores corporais, e ter sido encaminhado para o Centro Hospitalar Conde de São Januário. A criança relatou às autoridades que tinha sofrido agressões físicas por parte mãe várias vezes por semana, e que o pai tentava intervir, mas sem sucesso.

      De acordo com a informação divulgada pela PJ, a suspeita, que trabalha como croupier, terá agredido o filho recentemente em várias ocasiões, tendo batido nas suas costas e cintura com um bastão para pendurar roupa, causando-lhe várias marcas. A justificação para as agressões deveu-se à criança não ter feito bem os trabalhos domésticos conforme os requisitos da mãe, como não secar bem a roupa. Além disso, o menor sofreu agressões no braço com um cinto e uma bofetada por demorar muito tempo a tomar o pequeno-almoço e a fazer os trabalhos de casa, segundo o porta voz da PJ.

      Após uma consulta médica, verificou-se que o rapaz tinha ferimentos e marcas na cabeça, mãos, costas e na barriga. A mulher em causa foi levada para a esquadra no decorrer da investigação, mas recusou cooperar com as autoridades.

      A polícia revelou que a suspeita estava envolvida noutro caso de violência doméstica que decorreu em 2018, e que ainda aguarda a conclusão do processo judicial e julgamento. A situação daquela altura foi descoberta na sequência duma denúncia apresentada pelo pai do menor, após o filho ter sido agredido com pauzinhos chineses e empurrado para o chão.

      As autoridades já notificaram o caso ao Instituto de Acção Social para acompanhar a situação e coordenar para o menor habitar temporariamente num lar de crianças. O caso actual foi encaminhado para o Ministério Público, podendo a mulher enfrentar acusação de crime de violência doméstica com circunstância agravante legal, porque a vítima tem uma idade inferior a 14 anos.

       

      Prostituta roubada após prestação de serviços sexuais

       

      Segundo as autoridades, um homem do Continente, de 43 anos, foi detido pela polícia por ter roubado o dinheiro de uma prostituta de 30 anos, também do interior da China. O caso causou um prejuízo total de 100 mil renminbis.

      De acordo com as autoridades, o indivíduo entrou no território na semana passada para se divertir e apostar nos casinos, mas acabou por perder todo o dinheiro que tinha trazido. Anteontem, num hotel na zona NAPE, o suspeito conheceu uma mulher, tendo chegado a acordo para a prestação de serviços sexuais por um valor de dois mil dólares de Hong Kong, e os dois deslocaram-se a um quarto do mesmo hotel.

      No entanto, após o serviço sexual, o suspeito, além de recusar o pagamento, amarrou as mãos da vítima com um cabo para carregamento de telemóvel, filmando a mulher, que estava nua, para que lhe desse o código de acesso à sua conta bancária online, caso contrário iria enviar as imagens em vídeo e fotos aos familiares e amigos da lesada. A mulher acabou por dizer o código e o indivíduo conseguiu transferir 100 mil renminbis para uma outra conta bancária, fugindo de seguida.

      A vítima pediu ajuda aos funcionários do hotel através do telefone do quarto, e a polícia conseguiu localizar o suspeito numa casa de sauna na mesma zona. Às autoridades, o detido admitiu ter praticado o crime devido à perda do dinheiro nas apostas, indicando ainda que o dinheiro roubado já tinha também sido gasto nas mesas de jogo.

       

      PONTO FINAL