Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Setembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
29.4 °
27.9 °
89 %
6.2kmh
40 %
Qui
28 °
Sex
28 °
Sáb
29 °
Dom
29 °
Seg
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Até 8.800 patacas de apoio financeiro para substituição por motociclos eléctricos novos

      Até 8.800 patacas de apoio financeiro para substituição por motociclos eléctricos novos

      A Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA) anunciou ontem que o prazo de candidatura ao “Plano de Concessão de Apoio Financeiro ao Abate de Motociclos Obsoletos e à sua Substituição por Motociclos Eléctricos Novos” decorrerá entre 1 de Março e 31 de Dezembro deste ano, sendo o valor máximo do montante de apoio financeiro e das taxas de isenção de 8.800 patacas.

      O objectivo da implementação deste plano, defende a DSPA, “é o de incentivar os proprietários a abater os motociclos obsoletos altamente poluidores, quando necessário, e substituí-los por motociclos eléctricos novos, com o fim de aumentar a popularidade dos motociclos eléctricos, melhorar ainda mais a qualidade do ar e concretizar as metas relativas ao pico de emissões de carbono e à neutralidade carbónica”.

      Após ter sido efectuada a avaliação do pedido de concessão e a sua aprovação será concedido o apoio financeiro, no montante de 3.500 patacas, ficando os motociclos eléctricos novos adquiridos isentos das taxas de chapas de experiência e da primeira matrícula. De acordo com a “Tabela de Taxas e Preços da Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego”, a taxa de chapas de experiência é de 900 patacas e a taxa de primeira matrícula dos ciclomotores e dos motociclos são de 3.600 e 4.400 patacas, respectivamente. Tomando como exemplo o abate de um motociclo obsoleto e a sua substituição por um motociclo eléctrico novo, o apoio financeiro e o valor da isenção das taxas de chapas de experiência e de primeira matrícula serão de 8.800 patacas no total.

      No processo de elaboração do plano, as autoridades recolheram as opiniões do sector e das associações relevantes, para tornar o processo de candidatura mais suave e eficiente no futuro, bem como foram realizadas, recentemente, duas sessões de apresentação com o sector e as associações, onde a DSPA introduziu os detalhes do Plano, respondeu às questões dos representantes que participaram nas sessões de apresentação e fez o respectivo intercâmbio.

       

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau