Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
30.4 ° C
30.4 °
30.4 °
78 %
6.5kmh
83 %
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedade31.086 indivíduos foram sujeitos a identificação

      31.086 indivíduos foram sujeitos a identificação

      Criminalidade mais baixa deve-se ao menor número de turistas

      Essa é uma das conclusões do balanço da Operação Trovoada 2021, apresentado pelas autoridades policiais de Macau. Numa operação tripartida entre as autoridades policias das regiões de Guangdong, Hong Kong e Macau, os Serviços de Polícia Unitários, Serviços de Alfândega, Corpo de Polícia de Segurança Pública e Polícia Judiciária realizaram, no território, 746 acções de fiscalização em 1.571 diferentes locais.

       

      As autoridades policiais de Macau participaram na habitual Operação Trovoada em conjunto com Guangdong e Hong Kong. Em duas fases compreendidas de 6 de Junho a 11 de Julho e de 16 a 30 de Agosto, foram realizadas 746 acções de fiscalização em 1.571 locais do território, anunciaram ontem os Serviços de Polícia Unitários (SPU) em conferência de imprensa sobre o balanço da operação policial.

      “A Operação Trovoada conseguiu atingir os resultados esperados, tendo contribuído para a manutenção da segurança e a prevenção e combate à criminalidade das regiões de Guangdong, Hong Kong e Macau”, afirmou Vong Chi Hong, adjunto do comandante-geral do SPU.

      As autoridades assumiram que devido à pandemia de Covid-19, a estratégia de combate ao crime tem vindo a sofrer algumas nuances. “Devido á situação pandémica, Macau tomou procedimentos e estratégias diferentes, nomeadamente no que diz respeito ao tráfico de droga”, assumiu o mesmo responsável, dando como exemplo o facto de o tráfico de droga por correio ter aumentado, o que “é um desafio para as autoridades”.

      Neste particular relacionado com o consumo de estupefacientes, as autoridades revelaram que foram apreendidas 631 gramas de metanfetamina, sete comprimidos de ecstasy, 1,13 gramas de ketamina, sete folhas de canábis, três sementes de canábis, utensílios para consumo de droga e balanças electrónicas.

      A criminalidade, no geral, tem conhecido menos casos, principalmente desde que a pandemia tomou conta do mundo. As autoridades policiais do território assumem que o facto de haver menos turistas pode explicar a descida da criminalidade. “O número da criminalidade tem descido nos últimos tempos, por isso acreditamos que esse número desce também devido ao baixo número de turistas, porque menos pessoas estão a entrar no território”, notou Chan Kin Hong, sub-director da Polícia Judiciária (PJ), que, no entanto, mostrou-se preocupado com o aumento dos crimes informáticos, que “têm sido um grande desafio para a PJ”.

      Entre as diversas acções policiais, os Serviços de Alfândega (SA) acabaram por mobilizar 319 vezes embarcações de patrulha nas operações marítimas. Em relação a actividades relacionadas com o comércio paralelo, também na alçada dos SA, 543 indivíduos foram acusados de violarem a “Lei do Comércio Externo”, de entre os quais 403 eram trabalhadores não residentes (TNR).

      As operações tiveram um número total de 9.721 agentes policiais e alfandegários envolvidos. Durante as operações, 31.086 indivíduos foram sujeitos a identificação. Desses, 2.171 conduzidos à polícia para efeitos de averiguações (516 encaminhados aos órgãos judiciários para efeitos de acusação por envolvimento num total de 443 casos).

      De realçar 71 casos de crimes contra a pessoa, sendo que 25 foram de ofensa simples à integridade física, sete de importunação sexual, dois de acto sexual com menores e 19 de pornografia de menores, entre outros.

      Ocorreram 174 casos relacionados com crimes contra o património, dos quais 33 casos de furto, 90 de burla e 30 casos de apropriação ilegítima de coisa achada. Foram notificados 27 casos de crimes contra a vida em sociedade, sendo que 16 casos foram de falsificação de documentos e sete casos de armas proibidas.

      As autoridades encontraram 22 casos de crimes contra o território, dos quais 15 de desobediência relacionados com entrada proibida em casino ou falta de apresentação periódica.

      Aconteceram ainda 149 casos com outra legislação avulsa como droga, violência doméstica, jogo ilícito, criminalidade organizada, branqueamento de capitais, imigração ilegal, lei do trânsito rodoviário, regime jurídico das infracções contra a saúde pública e contra a economia.

      Foram apreendidas cerca de quinhentas e sessenta mil patacas em dinheiro, cerca de três milhões e setecentos mil dólares de Hong Kong e ainda noventa e sete mil reminbis, bem como fichas de jogo no valor de trezentos e oito mil dólares de Hong Kong e diversos documentos falsificados, 250 telemóveis, entre outros produtos e equipamentos

      As autoridades destacaram ainda que 13 indivíduos foram interceptados e detidos em cumprimento de mandados de detenção, dentro os quais, dois foram entregues de imediato ao Estabelecimentos Prisional para cumprimento de pena.

      Com a abertura do novo posto fronteiriço de Qingmao, os SPU não deixaram de explicar aos jornalistas que têm vindo a preparar tudo para “um bom funcionamento”. “Temos vindo a preparar tudo para que a abertura do novo posto fronteiriço seja um sucesso e tenha um bom funcionamento. O Governo anunciou um novo plano entre Hengqin e Macau, por isso, os postos fronteiriços vão ajustar novas formas e assegurar um funcionamento fluído”, explicou o adjunto do comandante-geral do SPU.