Edição do dia

Quinta-feira, 27 de Janeiro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
21.3 ° C
22.7 °
20.9 °
83 %
2.6kmh
20 %
Qui
21 °
Sex
20 °
Sáb
19 °
Dom
16 °
Seg
14 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Economia Funcionários dizem que Suncity poderá cessar operações  

      Funcionários dizem que Suncity poderá cessar operações  

      A Suncity poderá terminar operações já a partir de hoje, noticiou ontem o portal All About Macau, citando relatos de trabalhadores do grupo que terão sido informados de que não deveriam voltar ao trabalho. A empresa não confirmou a notícia. Na noite de segunda-feira, a empresa já tinha enviado uma nota à bolsa de valores de Hong Kong a informar que Alvin Chau, detido por suspeita de associação criminosa, exploração ilícita de jogo e branqueamento de capitais, tinha manifestado a intenção de abandonar o grupo. No dia de ontem, as acções da empresa caíram mais de 40% após serem retomadas as negociações em bolsa.

      A Suncity poderá cessar as operações a partir de hoje, avançou o portal All About Macau, que cita funcionários do grupo. Segundo o site, vários trabalhadores terão sido avisados de que hoje não deveriam comparecer no trabalho. A Suncity não confirmou a notícia.

      Num comunicado enviado pela Suncity à bolsa de valores de Hong Kong, na segunda-feira à noite, a empresa já tinha indicado que Alvin Chau manifestou a intenção de deixar o cargo de presidente da direcção e director executivo do grupo.

      Nessa nota, o grupo afirmava: “Conforme divulgado no relatório intercalar, o grupo está dependente do apoio financeiro do sr. Chau e das suas empresas associadas. Caso o grupo perca o apoio do sr. Chau por qualquer razão, a posição financeira, os negócios e o funcionamento do Grupo serão afectados negativamente”. “Aconselham-se os accionistas e potenciais investidores na empresa a terem prudência aquando da negociação das acções”, lê-se no comunicado.

      Recorde-se que Alvin Chau foi colocado em prisão preventiva, depois de ter sido detido por suspeita de associação criminosa, exploração ilícita de jogo e branqueamento de capitais. A Polícia Judiciária anunciou, este domingo, que o processo envolve 11 pessoas que foram presentes ao Ministério Público.

      A detenção em Macau surgiu depois de, na sexta-feira, a procuradoria da cidade de Wenzhou, no interior da China, ter exortado Alvin Chau a entregar-se às autoridades e a cooperar com a investigação. Segundo o comunicado emitido pela polícia local, Chau terá aliciado, no total, 80 mil apostadores do continente. Chau terá desenvolvido uma rede de pessoal no interior da China, para organizar visitas a salas de jogo no exterior e participar em actividades de jogo online transfronteiriças, referiram as autoridades da China continental.

      A Suncity demarcou-se das suspeitas que recaem sobre Alvin Chau, mas acabou por suspender a negociação das acções da companhia na bolsa de valores de Hong Kong.

      Na sessão de ontem, as acções da Suncity voltaram a ser negociadas na bolsa de valores da região vizinha. No entanto, o valor das acções caiu 40%. As acções da Summit Ascent, operadora de um casino – resort russo ligado a Chau, afundaram quase 50%, após as negociações terem estado também suspensas na segunda-feira.

      Além disso, também as acções das operadoras de jogo em Macau caíram pelo segundo dia consecutivo, após a detenção de Alvin Chau. Na sessão de hoje na bolsa de valores de Hong Kong, a MGM China caiu mais de 4%, a Wynn Macau perdeu 6,5% e o Galaxy Entertainment Group 2,5%. A Sands China registou uma queda de 5,2% e a SJM, fundada pelo magnata do jogo Stanley Ho, caiu 3,5%.

       

      * com Dinis Chan

      DEIXE UMA RESPOSTA

      Por favor escreva o seu comentário!
      Por favor, escreve aqui o seu nome