Edição do dia

Segunda-feira, 17 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
28.1 ° C
29.9 °
27.9 °
94 %
3.6kmh
40 %
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioGrande ChinaChina prepara modelo de IA baseado nas teorias políticas de Xi Jinping

      China prepara modelo de IA baseado nas teorias políticas de Xi Jinping

      As teorias políticas do Presidente chinês, Xi Jinping, vão ter um novo aliado sob a forma de um ‘chatbot’, um modelo linguístico alimentado por Inteligência Artificial (IA) semelhante ao ChatGPT, que está bloqueado na China, divulgou ontem Pequim. Trata-se de um Grande Modelo Linguístico (LLM), tipo de programa de IA capaz de reconhecer e gerar texto, que vai captar a narrativa oficial do Partido Comunista, anunciou a Administração do Ciberespaço da China na sua conta oficial na rede social WeChat.

      As teorias políticas do governante chinês, oficialmente conhecidas como “Pensamento de Xi Jinping sobre o Socialismo com Características Chinesas para uma Nova Era”, incluem as suas instruções sobre todos os aspetos da vida política, social e económica do país e estão consagradas na Constituição chinesa em 2018. Já apelidado de “XiGPT” por algumas publicações, o modelo procura “satisfazer uma vasta gama de necessidades”, bem como “responder a perguntas, resumir informações e traduzir [os pensamentos de Xi] de chinês para inglês”.

      Ao contrário de outros sistemas de IA, o LLM baseia-se numa base de conhecimentos com dados gerados localmente e não é de código aberto, o que significa, segundo as autoridades chinesas, que é “seguro e fiável”, O sistema foi “implementado exclusivamente nos servidores do Instituto de Investigação do Ciberespaço da China, onde todos os dados são processados localmente, garantindo um elevado nível de segurança”, de acordo com a mesma fonte. No entanto, acrescentou a agência oficial, está “em fase de testes internos” e não está ainda disponível para utilização pública, embora esteja disponível para alguns utilizadores “por convite”.

      O anúncio surge numa altura em que Pequim está a tentar utilizar a IA para impulsionar o crescimento económico, ao mesmo tempo que mantém um controlo apertado sobre o ciberespaço. O ChatGPT, da empresa norte-americana OpenAI, não está acessível aos utilizadores na China, enquanto várias empresas locais se apressaram a lançar as suas próprias versões, que têm de seguir todo o tipo de regulamentos para garantir que a narrativa gerada está alinhada com o discurso oficial de Pequim.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau