Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
31.7 ° C
34.8 °
30.9 °
89 %
5.1kmh
40 %
Ter
32 °
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioGrande ChinaChina facilita serviços de pagamento para estrangeiros nos aeroportos

      China facilita serviços de pagamento para estrangeiros nos aeroportos

      As principais entidades financeiras, companhias aéreas e aeroportos civis da China anunciaram ontem uma iniciativa conjunta destinada a melhorar a conveniência dos serviços de pagamento para estrangeiros nos aeroportos, numa altura em que o país tenta atrair visitantes. A proposta, apresentada em conjunto pela Associação de Pagamento e Liquidação da China, a Associação de Transporte Aéreo da China e a Associação de Aeroportos Civis da China, inclui medidas como a instalação de pontos de câmbio, agências de bancos comerciais e caixas automáticas com funções de levantamento de dinheiro para cartões estrangeiros dentro das instalações aeroportuárias. Está previsto também a instalação de máquinas para câmbio de moeda e a distribuição de informação em vários idiomas sobre as opções de pagamento disponíveis.

      Trata-se de mais um passo para facilitar o turismo internacional: o Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês anunciou este mês que o país vai prolongar a isenção de vistos para os cidadãos de França, Alemanha, Itália, Países Baixos, Espanha, Malásia, Suíça, Irlanda, Hungria, Áustria, Bélgica e Luxemburgo até Dezembro de 2025. Em Novembro passado, a China anunciou que os cidadãos de França, Alemanha, Itália, Países Baixos, Espanha e Malásia beneficiariam de isenção unilateral de vistos até Dezembro de 2024, uma lista à qual as autoridades foram acrescentando gradualmente mais países. Vários especialistas afirmaram que a morosidade dos procedimentos de pedido de visto, o preço dos bilhetes de avião e serviços de pagamento inacessíveis para não residentes são as principais razões pelas quais o turismo estrangeiro continua aquém do nível anterior à pandemia da covid-19.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau