Edição do dia

Segunda-feira, 27 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
27.9 ° C
31.5 °
26.9 °
94 %
6.2kmh
40 %
Seg
30 °
Ter
28 °
Qua
25 °
Qui
26 °
Sex
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioLusofoniaFalta de domínio do português enfraquece Estado de Direito

      Falta de domínio do português enfraquece Estado de Direito

      O primeiro-ministro de Timor-Leste afirmou ontem que a falta de domínio da língua portuguesa enfraquece o Estado de Direito democrático e anunciou o recrutamento de jovens para estudarem ciências jurídicas nas universidades portuguesas.

      “O nosso Estado ainda é frágil, porque as leis são feitas em português e os nossos magistrados não dominam o português e dependem muito da capacidade do assessor que vem e depois assinam e cometem erros de justiça. Isto é um grande problema”, afirmou Xanana Gusmão.

      O primeiro-ministro timorense falava no Instituto Nacional de Formação de Docentes e Profissionais da Educação (Infordep), em Díli, antes do início de um seminário alusivo ao Dia Mundial da Língua Portuguesa, celebrado no passado domingo.

      “São 22 anos de independência, mas o futuro ainda é longo, e a língua é fundamental para a consolidação do Estado de Direito democrático. Isto é a maior fraqueza do Estado de Direito democrático e por isso vamos proceder a um recrutamento, escolher os melhores jovens, que dominem o português e que tenham inclinação para direito”, disse. “Eu vim do passado para lembrar que a língua portuguesa faz parte da nossa identidade e todos temos de contribuir para isso”, salientou o primeiro-ministro timorense.

      O gabinete de Xanana Gusmão, através do Grupo de Trabalho para a Reforma do Sector da Justiça, divulgou na segunda-feira um programa para a atribuição de 48 bolsas de estudo para jovens que tenham terminado o 12.º ano em ciências sociais e humanidades e para timorenses que já estejam a frequentar licenciaturas em ciências jurídicas em universidades portuguesas.

      O Governo timorense pretende também atribuir duas bolsas de estudo direcionadas para a realização da especialidade em medicina legal e destinam-se a licenciados em medicina legal com experiência profissional em patologia forense. A recepção de candidaturas começa na quarta-feira e decorre até 28 de Maio.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau