Edição do dia

Quarta-feira, 22 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
24 ° C
24.9 °
23.9 °
100 %
2.6kmh
40 %
Qua
26 °
Qui
26 °
Sex
27 °
Sáb
28 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeAumentado número de fracções da primeira fase da Residência para Idosos para...

      Aumentado número de fracções da primeira fase da Residência para Idosos para 1.500

      O Instituto de Acção Social anunciou que o número de fracções da Residência para Idosos a disponibilizar na primeira fase vai passar de 759 para mais de 1.500, para responder à procura dos seniores de Macau. O Governo recebeu cerca de 1.500 candidaturas para o projecto piloto e Hon Wai, presidente do organismo, estima que será possível abranger todos os candidatos elegíveis após o aumento das unidades disponíveis.

      O número de apartamentos da Residência para Idosos disponíveis na primeira fase do projecto vai ser aumentado dos iniciais 759 para mais de 1.500, quase o dobro da oferta inicialmente planeada. A informação foi anunciada ontem pelo Instituto de Acção Social (IAS), indicando que o Governo verificou uma “apresentação activa dos pedidos” na primeira fase de recepção das candidaturas e a medida visa “responder às necessidades e aspirações dos idosos”.

      O IAS lembrou que o período da candidatura da primeira fase da Residência para Idosos decorreu entre 6 de Novembro e 31 de Dezembro do ano passado e foram recebidos por volta de 1.500 candidaturas. No que diz respeito ao alargamento do número de fracções a disponibilizar, o Governo afirmou que vai conceder igualmente um desconto a todos os candidatos admitidos nesse primeiro grupo de requerentes habilitados, que beneficiarão de uma redução de 20% na taxa de utilização dos primeiros três anos, desde que façam a selecção do apartamento e que assinem o acordo de utilização dentro do prazo especificado pelas autoridades.

      De acordo com o comunicado do IAS, os primeiros 759 requerentes habilitados vão poder mudar para a Residência para Idosos no quarto trimestre e, seguidamente, os restantes requerentes habilitados podem entrar, gradualmente, em 2025.

      Hon Wai, presidente do IAS, explicou que a decisão de aumento das unidades disponíveis “baseia-se nas expectativas dos idosos”, uma vez que alguns idosos candidatos “estão preocupados” com o facto de não poderem ser incluídos na primeira fase. Citado pela Rádio Macau em língua chinesa, Hon Wai revelou que a avaliação dos pedidos está basicamente concluída e a maioria das candidaturas foi considerada elegível. “Alguns casos individuais têm de ser acompanhados e espera-se que todos os candidatos elegíveis possam ser abrangidos após o lançamento de apartamentos adicionais”, indicou.

      Ao mesmo tempo, o responsável avançou que a ‘Clubhouse’ está em obras de remodelação interior e o centro de saúde para idosos criado pelos Serviços de Saúde instalar-se-á no segundo andar da Residência, estando a ser preparada para o processo de decoração.

      O IAS frisou que o centro de saúde irá atribuir importância à educação para a saúde incluindo a consulta sobre informações de saúde, fisioterapia, treinos físicos, orientações nutricionais, gestão emocional, no intuito de apoiar os idosos a terem bons conhecimentos e hábitos de saúde, mantendo um bom estado de saúde físico e psicológico. “A equipa de Especialidade de Geriatria do Centro Hospitalar Conde de São Januário irá disponibilizar os respectivos serviços e a linha aberta de apoio à saúde, em função da procura dos idosos moradores da Residência quanto à saúde”, afirmou.

      A Residência para Idosos dispõe ainda de um espaço de comércio que se situa no primeiro andar do prédio, tendo o espaço sido adjudicado ao Grupo Grand Plaza para criar um restaurante chinês. Já o restaurante terá uma ligação directa à futura Travessia Pedonal da zona norte, a fim de “facilitar a deslocação sem barreiras dos idosos moradores da Residência e criar um ambiente amigo dos idosos”.

      Neste caso, Hon Wai disse esperar que as instalações do restaurante, da ‘Clubhouse’, do centro de saúde e das lojas anexadas ao complexo possam ser concluídas em paralelo, na medida do possível, quando o primeiro grupo de residentes idosos começar a morar na Residência.