Edição do dia

Sábado, 20 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
28.9 °
27.9 °
83 %
4.6kmh
40 %
Sáb
28 °
Dom
27 °
Seg
24 °
Ter
24 °
Qua
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeNovo Bairro de Macau em Hengqin alvo de críticas

      Novo Bairro de Macau em Hengqin alvo de críticas

      Uma residente que adquiriu uma fracção no Novo Bairro de Macau em Hengqin denunciou, nas redes sociais, a alegada fraca qualidade dos materiais de construção utilizados. A esta publicação juntaram-se centenas de outros comentários negativos face ao projecto do Novo Bairro de Macau. A Macau Renovação Urbana, empresa controlada pelo Governo da RAEM responsável pelo projecto, diz que os regulamentos estão a ser cumpridos.

       

      Uma publicação no Facebook por parte de uma residente que adquiriu uma fracção no Novo Bairro de Macau em Hengqin gerou um coro de críticas ao projecto, sobretudo no que toca à qualidade dos materiais de construção.

      Na publicação original, citada pelo portal All About Macau, a residente queixava-se de ter “confiado erradamente no Governo” quando adquiriu a fracção no Novo Bairro de Macau e partilhou uma fotografia de um móvel e que, segundo a própria, tem alta concentração de formaldeído, uma substância química que é susceptível de causar cancro em humanos.

      Esta publicação teve quase 400 comentários de pessoas que, na sua maioria, criticavam o empreendimento. Além da alegada má qualidade dos materiais de construção, houve ainda internautas que criticaram os preços dos serviços de internet das operadoras de Hengqin que, segundo os relatos, são bastante mais caros do que os praticados em Macau, sendo que apenas duas das operadoras disponibiliza serviços de VPN para que seja possível aceder a páginas online censuradas no interior da China.

      A Macau Renovação Urbana divulgou um comunicado na manhã de ontem a dizer que o projecto do Novo Bairro de Macau em Hengqin tem recebido “muita atenção e apoio” por parte do público e que a primeira fase de vendas tem sido positiva, não revelando o número concreto de vendas. Contudo, nesse comunicado divulgado após o rol de críticas, a empresa controlada pelo Governo da RAEM responsável pelo projecto não se referiu especificamente aos comentários negativos.

      Na nota de imprensa, a Macau Renovação Urbana diz também que as unidades residenciais estão disponíveis “de forma completa e equipada”. “Cada apartamento está equipado com uma fechadura inteligente, um vídeo-porteiro, ar condicionado frio e quente, equipamento de casa-de-banho, armários de cozinha, esterilizador de pratos, placas de fogão a gás, exaustor e esquentador inteligente, entre outros”, lê-se no comunicado, que acrescenta que “os circuitos de telecomunicações e a rede de fibra óptica estão todos instalados no apartamento e prontos para serem ligados por um prestador de serviços” e que “os armários de cozinha de marca são feitos de painéis de fibra de alta qualidade que passaram o teste de emissão de formaldeído para cumprir as normas”.

      Por outro lado, a Macau Renovação Urbana salienta ainda que as fracções estão equipadas com varandas e janelas nos quartos, cozinhas e casas-de-banho. “É usada ventilação natural, cumprindo os regulamentos de ventilação relevantes”.

      A Macau Renovação Urbana sublinha que se mantém “fiel à sua aspiração original de servir os residentes de Macau e implementar controlos rigorosos para garantir que a qualidade dos materiais utilizados cumpre os padrões para ajudar a melhorar a qualidade de vida dos residentes de Macau”.

      Os residentes interessados em conhecer os materiais e as normas de entrega dos apartamentos do Novo Bairro de Macau em Hengqin podem ver os apartamentos de exposição. Existe um serviço de autocarro gratuito entre o Novo Bairro de Macau e o Posto Fronteiriço de Hengqin.