Edição do dia

Sábado, 20 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
trovoada com chuva
26.9 ° C
26.9 °
24.9 °
89 %
2.1kmh
40 %
Sáb
27 °
Dom
27 °
Seg
24 °
Ter
24 °
Qua
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeIAS presente na reunião sobre o estatuto da mulher da ONU para...

      IAS presente na reunião sobre o estatuto da mulher da ONU para apresentar trabalhos de Macau

      Macau participou pela quinta vez na sessão da Comissão sobre o Estatuto da Mulher das Nações Unidas, que está a realizar-se em Nova Iorque. Os representantes do Instituto de Acção Social e da Associação das Mulheres apresentaram os trabalhos de apoio às mulheres em Macau em relação à educação, emprego, cuidados médicos e segurança.

       

      A 68.ª Sessão da Comissão sobre o Estatuto da Mulher está a decorrer na sede das Nações Unidas em Nova Iorque, ocasião que contou também com a presença de uma comitiva de Macau composta por quatro representantes do Instituto de Acção Social (IAS) e da Associação Geral da Mulheres de Macau, na qualidade de membro da delegação da China.

      Nessa reunião anual, segundo avançou o IAS ontem em comunicado, os delegados de Macau “aproveitaram a oportunidade para partilhar com os participantes a situação das mulheres de Macau”, sobretudo em matéria de educação, emprego, cuidados de saúde, protecção da segurança das mulheres, bem como a assistência e o apoio às mulheres em situação de pobreza.

      “Através do planeamento dos ‘Objectivos do Desenvolvimento das Mulheres de Macau’ e mais medidas implementadas, o desenvolvimento global das mulheres é promovido e as suas necessidades são salvaguardadas”, assegurou o organismo. No entanto, o Executivo não revelou mais detalhes sobre o conteúdo específico apresentado à ONU e os comentários recebidos a nível internacional em relação à situação dos direitos das mulheres no território.

      A delegação da China foi chefiada pela vice-presidente do Comité Nacional de Trabalho de Mulheres e Crianças do Conselho do Estado, Huang Xiaowei, com a participação de Tang Yuk Wa, vice-presidente do IAS, Lei Lai Peng, chefe do Departamento de Serviços Familiares e Comunitários do IAS, e Jennifer Chau e Ao Ieong Ut Seng da Associação das Mulheres.

      A sessão sobre o Estatuto da Mulher começou no dia 11 de Março e vai terminar amanhã. Sendo o maior encontro anual da ONU sobre igualdade de género e empoderamento das mulheres, a reunião deste ano tem como tema “acelerar a concretização da igualdade de género e o empoderamento de todas as mulheres e meninas, combatendo a pobreza e fortalecendo as instituições e o financiamento com uma perspectiva de género”.

      Nesse sentido, a conferência levanta a discussão sobre o problema agravado das desigualdades para as mulheres e as jovens serem exacerbadas pela pobreza, pelo que “é necessário promover a afectação de recursos e orientar o financiamento e as políticas para eliminar a pobreza entre as mulheres e as jovens, garantindo o acesso ao financiamento, à educação, aos cuidados de saúde e às oportunidades no mercado de trabalho”, destacou.

      Citado pelo IAS, o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou no seu discurso de abertura da sessão que “os diversos direitos das mulheres estão a ser ameaçados” com o aumento da violência contra as mulheres e o agravamento da divisão digital entre os géneros, sublinhando que a necessidade de uma acção global para defender os direitos e interesses das mulheres.

      António Guterres defende, ao mesmo tempo, um esforço concertado para erradicar toda a pobreza, através do investimento de recursos nas mulheres e nas jovens para atingir este objectivo.

      Por sua vez, Dennis Francis, presidente da 78.ª Assembleia Geral das Nações Unidas, assinalou que é necessário tomar medidas a vários níveis para garantir a igualdade de acesso aos recursos, implementar políticas de protecção social que tenham em conta as questões de género, bem como eliminar a discriminação baseada no género que restringe a liderança e os papéis de decisão das mulheres.

      Huang Xiaowei, na sua apresentação na reunião, referiu que a China incorporou a igualdade entre os sexos como política nacional de base na agenda política do país, e “esforçou-se por promover o desenvolvimento simultâneo das mulheres, da economia e da sociedade, a fim de dar às mulheres o poder da autoconfiança e da autossuficiência”, salientou. Huang Xiaowei sublinhou os resultados alcançados pela China sobre a erradicação da pobreza, tendo contribuído com mais de 70% para a redução da pobreza no mundo e retirado 44,16 milhões de mulheres rurais da pobreza absoluta.