Edição do dia

Sexta-feira, 19 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
25.9 ° C
27.9 °
25.9 °
94 %
6.7kmh
40 %
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
26 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaSJM reduz prejuízos em 74,2% em 2023

      SJM reduz prejuízos em 74,2% em 2023

      A concessionária do jogo SJM Holdings anunciou ontem um prejuízo de dois mil milhões de dólares de Hong Kong em 2023, menos 74,2% do que no ano anterior. Há quatro anos que a empresa fundada por Stanley Ho regista prejuízos sem precedentes nas propriedades que detém na RAEM.  Ainda assim, a presidente da SJM e filha do fundador Daisy Ho defendeu num comunicado enviado à bolsa de valores de Hong Kong que os resultados “demonstram uma recuperação substancial nas receitas de jogo e não jogo após os anos da pandemia”.

      Com as receitas a subir, a empresa registou lucros operacionais, pela primeira vez desde 2019, neste caso de 1,73 mil milhões de dólares de Hong Kong, invertendo um prejuízo de 3,1 mil milhões de dólares de Hong Kong em 2022. No ano passado a SJM conseguiu reduzir em 11,4% a dívida total, para 28,2 mil milhões de dólares de Hong Kong no final de Dezembro, após renegociar linhas de crédito bancário em Junho. A 4 de Janeiro, a agência de notação financeira Fitch Ratings melhorou a perspectiva da dívida da operadora de jogo, de negativa para estável, graças à recuperação do turismo em Macau.

      A Fitch disse que o Grand Lisboa Palace obrigou a SJM a acumular um nível elevado de dívida. A empresa disse ontem que o Grand Lisboa Palace continuou a registar um prejuízo operacional em 2023, de 317 milhões de dólares de Hong Kong, ainda assim um terço do valor registado no ano anterior. Daisy Ho disse que o volume de negócios tem tido “um progresso constante” no novo empreendimento da SJM, com as receitas a subirem mais de cinco vezes, atingindo 3,67 mil milhões de dólares de Hong Kong. O mercado de massas representou 84,3% das receitas dos casinos da empresa, enquanto o jogo VIP se ficou por uma fatia de 7,3%.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau