Edição do dia

Domingo, 21 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
24.9 ° C
24.9 °
24.9 °
94 %
5.1kmh
20 %
Sáb
26 °
Dom
26 °
Seg
25 °
Ter
25 °
Qua
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioGrande ChinaEmpresas chinesas disputam pessoal com competências em inteligência artificial

      Empresas chinesas disputam pessoal com competências em inteligência artificial

      Os empregadores na China estão a disputar talentos com competências em inteligência artificial generativa (GenAI), a tecnologia subjacente a uma nova geração de ‘chatbots’ inteligentes, liderada pelo ChatGPT da norte-americana OpenAI. Os engenheiros de visão computacional com competências em GenAI estão a receber um salário médio anual de mais de 480.000 yuan, cerca de dois terços acima dos 290.000 yuan auferidos pelos seus pares sem esses conhecimentos, de acordo com um relatório recente publicado pela agência de recrutamento chinesa Liepin. Existem discrepâncias salariais semelhantes noutras funções tecnológicas, desde arquitectos de ‘software’ a engenheiros de algoritmos e programadores. As empresas chinesas estão a tentar recuperar o atraso no GenAI após o lançamento público do ChatGPT pela OpenAI, com sede em São Francisco, no final de 2022.

      As grandes empresas tecnológicas – incluindo o motor de busca Baidu e o gigante do comércio eletrónico Alibaba Group Holding – e pequenas empresas em fase de arranque na China, lançaram mais de 200 modelos de linguagem grande. A recente estreia do Sora pela OpenAI suscitou mais entusiasmo na China em relação à tecnologia de conversão de texto em vídeo. Os funcionários chineses da equipa que desenvolveu a Sora, o modelo de conversão de texto em vídeo lançado pela OpenAI, foram aclamados como heróis no seu país de origem por “brilharem na cena internacional”. As empresas em fase de arranque no domínio da IA – como a Moonshot AI, sediada em Pequim, que angariou mil milhões de dólares numa recente ronda de financiamento – estão a apregoar o valor do GenAI.

      O número de anúncios de emprego no Liepin a pedir qualificações GenAI aumentou mais de 179%, em termos homólogos, nos primeiros 10 meses de 2023, disse a plataforma. Quase 60% das empresas inquiridas afirmaram preferir candidatos com maior literacia em GenAI. De acordo com um relatório publicado no final do ano passado pela Maimai, uma rede social de carreiras, para cada cinco novos postos de trabalho na área da IA na China, existem apenas dois trabalhadores qualificados no mercado. Na OpenAI, dois dos 13 membros da equipa de desenvolvimento do Sora foram identificados como sendo oriundos da China. Jing Li estudou na Escola Secundária Número 2 de Wuhan, na província central de Hubei, enquanto Ricky Wang Yu frequentou a NSFZ, a escola secundária associada à Universidade Normal de Nanjing, na província oriental de Jiangsu, de acordo com a imprensa local.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau