Edição do dia

Quarta-feira, 28 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
15.9 ° C
18.9 °
15.9 °
77 %
2.1kmh
40 %
Qua
20 °
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
15 °
Dom
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Ásia Sonda indiana para estudar o Sol chega ao destino final

      Sonda indiana para estudar o Sol chega ao destino final

      A sonda espacial indiana Aditya-L1, que vai estudar o Sol, chegou sábado ao destino final a 1,5 milhões de quilómetros da Terra, anunciou o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi. “A Índia criou mais um momento histórico. O primeiro observatório solar da Índia, Aditya-L1, chegou ao seu destino”, declarou Modi nas redes sociais, citado pela agência espanhola EFE. A sonda foi lançada pela Organização de Investigação Espacial Indiana (ISRO) em Setembro de 2023.

      Posicionou-se no primeiro ponto de Lagrange (L1), a apenas 1% da distância que separa os dois corpos celestes e escolhido por ser gravitacionalmente estável, uma vez que as forças gravitacionais da Terra e do Sol se anulam mutuamente. O primeiro-ministro indiano afirmou que o país asiático continuará a explorar “novas fronteiras da ciência em benefício da humanidade”. O objectivo da missão, bem-sucedida no momento em que a Índia se prepara para a primeira missão tripulada ao espaço em 2025, é observar o Sol sem ser afetado por eclipses ou ocultações.

      A sonda tem sete instrumentos para examinar as camadas mais externas do Sol, utilizando detetores eletromagnéticos e de partículas, e campos magnéticos. A ISRO prevê que a Aditya-L1 permaneça em funcionamento durante cerca de cinco anos.

      Em 6 de Dezembro, a sonda captou as primeiras imagens, incluindo as primeiras representações em disco completo do Sol com comprimentos de onda entre 200 e 400 nanómetros.

      Com esta missão, a Índia junta-se a um grupo restrito de países que enviaram sondas para estudar o Sol, incluindo a China, os Estados Unidos, o Japão, a antiga Alemanha Ocidental (em colaboração com a NASA) e a Agência Espacial Europeia (ESA).

      A sonda European Solar Orbiter, lançada em fevereiro de 2020, estuda o Sol a apenas 48 milhões de quilómetros da estrela, enquanto a Parker Solar Probe da NASA fez história em 2021, ao voar através da atmosfera superior do Sol (a coroa).

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau