Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
30.6 ° C
33.2 °
29.9 °
89 %
4.6kmh
40 %
Ter
31 °
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaUnião Europeia condena lançamento de míssil balístico pela Coreia do Norte

      União Europeia condena lançamento de míssil balístico pela Coreia do Norte

       

      A União Europeia (UE) condenou “veementemente” o lançamento de outro míssil balístico intercontinental, na quarta-feira, pela quarta vez este ano, pela República Popular Democrática da Coreia (RPDC), nome oficial da Coreia do Norte.

      “A RPDC continua a mostrar a sua intenção de desenvolver os meios para entregar armas de destruição maciça. Essas ações ameaçam a paz e a segurança internacionais”, afirma o Conselho da UE em comunicado publicado na página de internet.

      A UE diz que a RPDC “deve cessar todas as acções ilegais e perigosas” que violem as resoluções do Conselho de Segurança da ONU e aumentem as tensões militares na região.

      Deve ainda, segundo o comunicado, “cumprir imediatamente” as suas obrigações, abandonando todas as armas nucleares, de destruição em massa, programas de mísseis balísticos e programas nucleares existentes, de maneira completa, verificável e irreversível, e cessar todas as atividades relacionadas.

      Esta é a única rota viável para a paz e segurança sustentáveis na península coreana, defende a UE, frisando que a Coreia do Norte “não pode e nunca terá” o estatuto de um estado com armas nucleares sob o Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP) ou qualquer outro estatuto especial.

      A UE apela à comunidade internacional “para que reaja de forma unida e firme para defender a arquitectura internacional de não proliferação e para impedir que a RPDC continue a agravar” as tensões militares na região. “É fundamental que todos os Estados membros da ONU, especialmente os membros do Conselho de Segurança da ONU, assegurem a plena implementação das sanções da ONU e exortem a RPDC a retomar um diálogo significativo com todas as partes”, assegura.

      Na quarta-feira, as forças armadas norte-coreanas anunciaram que a Coreia do Norte tinha disparado um míssil balístico não identificado, depois de ter ameaçado abater aviões espiões norte-americanos no espaço aéreo norte-coreano. Dois dias antes, Kim Yo-jong, irmã do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, advertiu os Estados Unidos que Pyongyang responderia com “ações claras e contundentes” ao que qualificou como operações de “espionagem aérea”.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau