Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
30.6 ° C
33.2 °
29.9 °
89 %
4.6kmh
40 %
Ter
31 °
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeUPM inova com sistema de monitorização das baterias dos veículos eléctricos

      UPM inova com sistema de monitorização das baterias dos veículos eléctricos

      A equipa de investigadores da Faculdade de Ciências Aplicadas da Universidade Politécnica de Macau, Universidade de Bolonha, e Universidade da Califórnia conseguiram desenvolver um sistema de monitorização das baterias dos veículos eléctricos. Este sistema inovador consegue avaliar o estado de funcionamento dos veículos, recorrendo a tecnologia de ponta como megadados, e possibilitando uma aprendizagem da máquina enquanto está em funcionamento.

      A Faculdade de Ciências Aplicadas da Universidade Politécnica de Macau (UPM) tem andado a desenvolver várias formas de aumentar a durabilidade e fiabilidade das baterias de veículos eléctricos. Juntamente com uma equipa de investigação internacional, a UPM tem vindo a desenvolver vários “estudos interdisciplinares e de aplicação inovadora, no sentido de maximizar o potencial dos veículos eléctricos e das baterias”, indicou a instituição em comunicado.

      A equipa de investigação científica formada pela Faculdade de Ciências Aplicadas da UPM, a Universidade de Bolonha, e Universidade da Califórnia em Los Angeles, desenvolveu um sistema de monitorização em rede em tempo real que consegue avaliar o estado de funcionamento dos veículos, e reportar anormalidades. Esta tecnologia de aprendizagem de máquina, com baixo custo de design de hardware, e alta eficiência, foi testada “em veículos eléctricos puros, permitindo obter dados eficazes para uma análise profunda, o que contribui para acelerar o desenvolvimento sustentável do transporte automóvel” indicou ainda o mesmo comunicado.

      Uma das grandes inovações da equipa das três universidades está relacionada com um sistema de autodiagnóstico ‘OBD-II’: aquando da aplicação deste sistema em veículos eléctricos, através de inteligência artificial e algoritmos específicos de monitorização, os investigadores recolheram e analisaram dezenas de milhares de dados relevantes de alta frequência, incluindo os dados do sistema de gestão de baterias (BMS) e de energia eléctrica, para estimar o estado da bateria (SOH) e o estado de carga (SOC). Em suma, o que o sistema faz é que consegue aperfeiçoar de forma eficaz “as variáveis de dados e a frequência de recolha, optimizando continuamente o desempenho dos veículos através da monitorização em tempo real”, explica a UPM, acrescentando que “a estabilidade das baterias de veículos eléctricos influencia directamente a fiabilidade, a segurança e a vida útil dos veículos”.

      Através de testes extensivos in loco e recolha de dados durante a condução real de veículos, os investigadores aplicaram o referido sistema de monitorização para obter mais de 8 milhões de registos em 500 horas de condução. Segundo a UPM, deste modo os investigadores “identificaram com sucesso centenas de potenciais problemas relacionados com o envelhecimento da bateria, que depois de ser solucionados”, aumentando assim a estabilidade e a duração das baterias.

      A universidade politécnica quis ainda esclarecer que é “um grande desafio” fazer uma avaliação precisa do estado da bateria de um veículo eléctrico quando ele se encontra em funcionamento. Nas palavras da UPM, a equipa de investigação “foi mais longe do que se pensava”: conseguiu criar uma forma de fazer uma monitorização móvel, construindo um modelo de aprendizagem com recurso a tecnologias avançadas, como os megadados. Deste modo, é possível obter dados mais precisos de gestão da energia eléctrica, e assim avaliar o estado da bateria, prevendo a temperatura média do conjunto de baterias e assim prevenir o sobreaquecimento destas, indicou ainda instituição académica.

      Com o desenvolvimento da monitorização e manutenção dos veículos eléctricos, o desempenho e eficiência ambiental dos mesmos também melhoram, recordou a universidade, “o que contribui para um controlo mais eficaz das emissões de carbono, promovendo o desenvolvimento sustentável da sociedade e melhorando a mudança climática global”.

      No futuro, indicou ainda a UPM, esta “tecnologia de ponta dos sensores dos veículos eléctricos poderá ser usada em sistemas de condução automática”, e este “sistema pode ajudar os fabricantes de veículos eléctricos a compreender melhor o desempenho dos veículos, permitindo aumentar a segurança e melhorar a experiência de condução”.

      UPM e Universidade de Coimbra criam “Laboratório de Tecnologias Avançadas para Cidade Inteligente”

      Em Maio passado, a UPM e a Universidade de Coimbra criaram, o Laboratório Conjunto de Investigação em Tecnologias Avançadas para Cidade Inteligente” com vista a desenvolver investigação no desenvolvimento da cidade inteligente, recorrendo a áreas como ciência da computação, inteligência artificial, e tecnologias de informação e comunicação. Esta iniciativa pretende “formar a próxima geração de investigadores científicos, promovendo o intercâmbio académico e da investigação a nível internacional, de modo a contribuir para a construção de uma ecologia de inovação colaborativa no âmbito da tecnologia inteligente”, indicou a mesma nota. No âmbito da protecção do património cultural, a UPM criou também um “Sistema de Monitorização Ambiental em Tempo Real baseado em Nuvem – Canarin”, que faz uma monitorização e avaliação ambiental. Este sistema tem sido aplicado em patrimónios mundiais, nomeadamente na biblioteca da Universidade de Coimbra, e no centro histórico de Bolonha, e “estão a ser recolhidos parâmetros ambientais como partículas suspensas, radiação ultravioleta, pressão atmosférica, temperatura e humidade. Após a monitorização e avaliação no âmbito de protecção ambiental, o Sistema ajuda a elaborar as estratégias de avaliação ambiental”, esclareceu a UPM em nota.