Edição do dia

Quarta-feira, 19 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
29 ° C
29.9 °
28.9 °
94 %
3.6kmh
20 %
Ter
29 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeDSAL organizou mais de 400 formações e certificações em 2022

      DSAL organizou mais de 400 formações e certificações em 2022

      Entre Janeiro e Maio deste ano a Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL) organizou cerca de 400 cursos de formação profissional que contaram com a participação de cerca de 8.500 formandos. Estas formações pretendem equipar Macau com mais mão de obra qualificada para que se possa continuar a desenvolver as indústrias “1+4”, indicou o mesmo departamento em nota de imprensa.

      Nesse sentido, a DSAL criou várias parcerias com as autoridades do interior da China. Por exemplo, em colaboração com Guangdong, em Hengqin criou-se uma “estação de trabalho para avaliação de pessoal qualificado”: aqui profissionais da área do turismo puderam certificar as suas competências como servidores de mesa em restaurantes, e, em breve, a avaliação será estendida a empregados de atendimento de quartos, recepcionistas e outros postos. Adicionalmente, para que os empregados do sector turístico consigam aumentar a sua capacidade linguística, a DSAL lançou vários cursos profissionais de inglês e certificações como o TOEIC.

      Quanto à área de tecnologia avançada e economia digital, já que existe no interior da China muita experiência nesta área, organizaram-se formações e certificações em tecnologia de informação e comunicação, sistema de rede e tecnologia em nuvem, indicou ainda a entidade laboral. Outras áreas de foco das formações em parceria com a região vizinha foram as de electricista, cuidador infantil, cuidador materno infantil, verificador de joias em metais preciosos e pedras preciosas, cozinheiro de culinária chinesa, esteticista, técnico de arte do chá, entre outros tipos de profissões. As autoridades de Macau e Guangdong procuraram também fazer com que as formações em electricista de manutenção de nível elementar e intermédio emitidas pela DSAL fossem reconhecidas no interior da China.  Mais de 900 pessoas obtiveram o certificado de qualificação profissional na sequência destas iniciativas.

      Por outro lado, mais de 24.600 pessoas participaram nos planos de formação subsidiada, e, entre eles, a 20.900 pessoas foram atribuídos subsídios, com um montante de cerca de 124 milhões de patacas. A DSAL tem vindo a lançar sucessivamente, desde 2015, vários planos de formação remunerada, da “técnica de manutenção de instalações” à “formação para cozinheiros dos sectores da hotelaria e da restauração”. A ideia é dar formação de técnicas e oportunidades de trabalho “aos trabalhadores residentes no activo, aos recém-contratados e aos que pretendem mudar de posto de trabalho”.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau