Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
34.3 ° C
34.3 °
34.3 °
77 %
6.1kmh
90 %
Ter
34 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioLusofoniaExportações angolanas diminuem 32% no 1.º trimestre de 2023 em termos homólogos

      Exportações angolanas diminuem 32% no 1.º trimestre de 2023 em termos homólogos

       

      As exportações angolanas, essencialmente sustentadas pelo petróleo, registaram, no primeiro trimestre deste ano, face ao período homólogo, uma diminuição de 32,3% do valor total das vendas para o exterior, informou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

       

      De acordo com as “Estatísticas de Comércio Externo do 1º Trimestre de 2023” do INE, resultado das transações comerciais de Angola no comércio internacional, a balança comercial do país teve um saldo positivo de 2,2 biliões de kwanzas (2,9 mil milhões de euros), no primeiro trimestre do ano em curso, devido às vendas do petróleo, principal produto de exportação, apesar da queda do preço.

      O documento consultado ontem pela Lusa indica que o primeiro trimestre deste ano ficou marcado por uma diminuição de 32,3% do valor total das exportações, comparativamente ao mesmo período de 2022, e um aumento de 12,5% das importações no período homólogo.

      No período em análise, a Ásia liderou os destinos das exportações angolanas, com 56,3%, seguindo-se a Europa, com 31%, e a América do norte, com 3,6%, em relação ao valor total.

      No que se refere às importações, Angola recorreu sobretudo ao continente asiático (44,6%), seguidamente Europa (37,7%), América do norte (7,5%), e América central e do sul (5,1%).

      Já para as importações, Angola recorreu à China, com 17,3%, em segundo lugar à Portugal, com 11,5%, aos Países Baixos, com 9,8%, à Índia, com 7,1% e aos Estados Unidos da América, com 6,7%.

      No mesmo período, os principais parceiros africanos das exportações de Angola foram a África do Sul, com 72,4%, a República Democrática do Congo, com 11,6%, a Namíbia, com 5,8%, o Gana, com 2,2%, e o Congo, com 1,8%, em relação ao valor total do continente africano.

      Angola fez importações no continente africano, no primeiro trimestre do ano em curso, na África do Sul (61,6%), Namíbia (10,8%), Argélia (4,4%), Egito (3,4%), e Gana (3,2%).

      Nos três primeiros meses do ano, constatou-se que foram exportados maioritariamente combustíveis minerais (93,5%), seguindo-se pérolas, pedras e metais preciosos com 5%, do valor total das exportações.

      As máquinas e aparelhos (22,3%), combustíveis minerais (20,2%), produtos alimentares (11,3%), veículos e outros meios de transporte (10,3%) e produtos químicos (9,0%) lideraram as importações entre Janeiro e Março de 2023.

      Segundo a classificação por grandes categorias económicas de bens, durante o período em análise, lideraram as exportações os combustíveis e lubrificantes, com 93,1%, fornecimentos industriais não especificados em outra categoria, com 5,9%, e bens alimentares, com 0,4% em relação ao valor total. “Nas importações foram: bens de capital (exceto equipamentos de transporte), suas partes e acessórios, com 23,8%; fornecimentos industriais não Especificados em outra categoria, com 21,7%, e combustíveis lubrificantes, com 20%, em relação ao valor total”, refere a estatística. Lusa

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau