Edição do dia

Quarta-feira, 19 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
30.9 ° C
32.9 °
30.9 °
84 %
5.1kmh
40 %
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °
Dom
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeEnsino superior tem de ser de elevada qualidade,

      Ensino superior tem de ser de elevada qualidade,

       

      No sábado, dia 17, na Universidade da Cidade de Macau (UCM), a secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, Elsie Ao Ieong, congratulou os recém-licenciados e doutorados, num discurso que relembrou que a formação de quadros de alta qualidade se insere nas Linhas de Acção Governativa, onde se tem vindo a “promover a prosperidade de Macau através da educação e da ‘formação de talentos’”.

      Elsie Ao Ieong começou por recordar as palavras do Presidente Xi Jinping aquando do 20.º congresso nacional do PCC: “A ciência e a tecnologia são as primeiras forças produtivas, os quadros qualificados são os primeiros recursos, e a inovação é a primeira força motriz”. A secretária sublinhou que se Macau quer fazer parte da estratégia nacional de desenvolvimento da ciência, tecnologia, educação e quadros qualificados, a RAEM tem de ser “absolutamente” capaz de “desenvolver um ensino superior de elevada qualidade”.

      Felicitando os quatro doutores honoris causa e os restantes estudantes de licenciatura, metrados e doutoramento presentes na cerimónia, a secretária relembrou ainda que o Governo da RAEM lançou as “Linhas Gerais do Desenvolvimento a Médio e Longo Prazo do Ensino Superior de Macau (2021-2030)”, e que nelas são dadas indicações às instituições de ensino superior de como devem proceder “no apoio à inovação do ensino superior, à promoção do desenvolvimento da academia-indústria-investigação e à consolidação da notoriedade do ensino superior de Macau, bem como à promoção do desenvolvimento de um ensino superior orientado para o mercado e de alta qualidade”. A governante expressou as suas esperanças nas instituições de ensino para que estas consigam “realçar as suas características” e aproveitar “oportunidades de desenvolvimento da Grande Baía”, formando “os quadros qualificados necessários para o desenvolvimento do País, em prol da integração dos jovens de Macau na conjuntura do desenvolvimento nacional e da construção nacional”.

      Desejando-lhes um futuro brilhante e próspero, Elsie Ao Ieong deixou um apelo final aos jovens licenciados, para que estes mantenham “a bela tradição de patriotismo e de amor a Macau”, e que sejam “novas forças para a implementação e a prática do princípio de “Um País, Dois Sistemas”.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau