Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
30.6 ° C
33.2 °
29.9 °
89 %
4.6kmh
40 %
Ter
31 °
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaIPIM promove intercâmbio entre empresas Qingdao e Macau

      IPIM promove intercâmbio entre empresas Qingdao e Macau

      Durante a semana de Macau em Qingdao, o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) organizou uma sessão que juntou ao todo 150 empresários de Qindao e Macau. Nesta “sessão de promoção” que decorreu há uma semana na capital da província de Shangong, profissionais de sectores como a venda a retalho e grossista, comércio de vinhos, restauração, comércio electrónico, turismo cultural ou exposições, puderam trocar contactos e experimentar produtos, resultando em mais de 100 encontros comerciais.

      Dos produtos oriundos de Macau, o que teve mais recepção foi o vinho, com algumas empresas a registarem vendas em grandes quantidades no local. O café também fez bons contactos, com alguns representantes de companhias de processamento de café a afirmarem que “a resposta às provas no local foi positiva”, e que “Shandong se trata de um mercado importante”. Estas provas de produtos alimentares e de bebidas foi um dos destaques do evento organizado pelo IPIM, com vários empresários de Qingdao a poderem experimentar produtos de Macau e de países de língua portuguesa.

      O sector de convenções e exposições de Macau, o ambiente de investimento empresarial, a Plataforma China-Países de Língua Portuguesa, e as oportunidades de desenvolvimento da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin foram as principais áreas de foco que o IPIM quis promover juntos dos empresários de Qingdao.

      Durante a ocasião, o Presidente do Conselho de Administração do IPIM, Vincent U, referiu-se à abordagem “1+4” de desenvolvimento económico como forma de cooperação entre a China e os países de língua portuguesa, assim como o desenvolvimento conjunto da indústria de Macau e Hengqin. Segundo Vincent U, graças a uma promoção adequada de políticas favoráveis, gradualmente será possível desenvolver o novo modelo de desenvolvimento de ligação industrial, numa soma que junta a mais valia da plataforma de Macau, com recursos internacionais, ao espaço de Hengqin e compartilha de resultados.

      Li Suman, vice-presidente da Conferência Consultiva Política de Qingdao, disse por seu turno que Qingdao e Macau possuem um enorme potencial para cooperação nas áreas de convenções e exposições, turismo, comércio e mar. O responsável recordou que o volume de comércio entre Qingdao e Macau chegou a 70,89 milhões de dólares em 2022, um aumento de 60% face ao ano anterior; e que no primeiro trimestre deste ano sete empresas de Qingdao foram registadas em Macau, representando um valor total de 10,9 mil milhões de RMB. Nesse sentido, foi disponibilizado um balcão de informações empresariais para prestar informação e assistência às empresas de Qingdao que desejem levar a cabo negócios ou organizar exposições em Macau.

       

      R.G.

       

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau