Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
30.6 ° C
33.2 °
29.9 °
89 %
4.6kmh
40 %
Ter
31 °
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioCulturaDocumomo Macau e Cinemateca Paixão juntos pela arquitectura, promovem festival de cinema

      Documomo Macau e Cinemateca Paixão juntos pela arquitectura, promovem festival de cinema

      Com o apoio do Instituto Cultural, as duas entidades estão a organizar a primeira edição do “Arquitectura no Ecrã: Festival de Cinema de Macau”. Desde este sábado e até dia 8 de Junho, um total de seis filmes premiados e um painel de discussão no dia de abertura, são algumas das coisas que o público pode esperar. Mas há mais.

       

      A primeira edição do “Arquitectura no Ecrã: Festival de Cinema de Macau”, organizado pela Documomo Macau e pela Cinemateca Paixão, arranca este sábado, dia 20 de Maio, com a exibição do filme “The Real Thing” (2018), de Benoit Felici, pelas 15h45, anunciou ontem a organização em nota de imprensa. “A primeira edição do ‘Arquitectura no Ecrã: Festival de Cinema de Macau’ é um evento único que apresenta filmes de diferentes países, que exploram as várias facetas da arquitectura, com o objectivo de inspirar e entreter profissionais e entusiastas da arquitectura e do cinema, bem como incentivar o diálogo e o intercâmbio entre eles”, pode ler-se na sinopse do evento, publicada no site da Cinemateca.

      Ainda na jornada inaugural do festival, antes do primeiro tempo dedicado à sétima arte, haverá cerca de 30 minutos de música com selo do DJ Relaxmarco, que voltará mais tarde durante a festa de abertura. Após o primeiro filme, haverá lugar a um debate sobre o filme e sobre arquitectura em geral. Ainda no primeiro dia será também exibido “Tudo é projeto” (2017) de Joana Mendes da Rocha e Patrícia Rubano, um filme que releva o plano de vida de um mestre de arquitectura brasileira. “A arquitectura é mais do que uma forma de arte; É também uma forma poderosa de criar e transformar os ambientes em que vivemos. Os filmes têm a capacidade de transmitir a essência, a beleza e os desafios da arquitectura, bem como a sua influência na sociedade e na cultura”, refere a organização.

      Para além de “The Real Thing” e “Tudo é Projeto”, o festival promoverá ainda as exibições de “City Dreamers” (2018), de Joseph Hillel – nos dias 27 de Maio, pelas 15h30, e 30 de Maio, pelas 19h15 –, “As Operações SAAL” (2007) do português João Dias – exibido a 27 de Maio, pelas 18h, e 1 de Junho, às 19h15 –, “Tokyo Ride” (2020) de Ila Bêka e Louise Lemoine – nos dias 3 e 6 de Junho, às 15h30 e 19h15, respectivamente – e “Microtopia” (2013) de Jesper Wachtmeister – para ser visto a 3 e 8 de Junho, às 17h30 e 19h15, respectivamente.

      Esta edição contará com seis filmes premiados, para além de um painel de discussão de abertura, “para dar início a esta exploração de três semanas que nos levará numa viagem ao ambiente urbano em mudança de quatro arquitectas pioneiras, artistas que ultrapassam os limites para perseguir os seus sonhos de portabilidade, flexibilidade e independência; um passeio pela realidade monumental da arquitectura imitadora em todo o mundo; um testemunho em primeira mão da vida e obra de um dos maiores arquitectos brasileiros; uma resposta nacional à procura de habitação com arquitectura participativa e comunitária; ou dirigindo com um dos arquitectos mais famosos do Japão no seu Alfa Romeo pelas ruas de Tóquio”, enfatizam ainda a Documomo Macau e a Cinemateca Paixão.