Edição do dia

Terça-feira, 7 de Fevereiro, 2023
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
17.9 ° C
19.9 °
17.9 °
94 %
1kmh
40 %
Ter
22 °
Qua
19 °
Qui
20 °
Sex
20 °
Sáb
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Grande China Presidente chinês admite estar preocupado com vaga de casos nas áreas rurais

      Presidente chinês admite estar preocupado com vaga de casos nas áreas rurais

      O Presidente chinês, Xi Jinping, admitiu na quarta-feira que está preocupado com a vaga de casos de covid-19 que deve atingir o vasto interior da China, durante o Ano Novo Lunar.

      No primeiro comentário público sobre a onda de infeções registada no país, depois de Pequim ter desmantelado a estratégia de ‘zero casos’ de covid-19, o secretário-geral do Partido Comunista Chinês admitiu estar “mais preocupado com as áreas rurais e os camponeses”. “As instalações médicas são relativamente vulneráveis nas áreas rurais, e isto significa que é mais difícil prevenir [o impacto da doença] e que o desafio é mais árduo”, descreveu.

      As afirmações de Xi foram feitas durante a mensagem do Ano Novo Lunar, dirigida aos habitantes e funcionários do Partido Comunista em Mianyang, uma cidade na província de Sichuan. Xi, que falou a partir do Grande Palácio do Povo, em Pequim, exortou-os a fazer tudo o possível para conter a propagação do vírus.

      O líder chinês defendeu, no entanto, que o país “fez a escolha certa” ao impor medidas rígidas de prevenção epidémica nos últimos três anos. A China reduziu a proporção de casos graves e a taxa de mortalidade ao “máximo possível”, adquirindo “tempo precioso” para otimizar a sua resposta, afirmou.

      Centenas de milhões de trabalhadores chineses migrados nas cidades estão a regressar à terra natal, para celebrar a principal festa das famílias chinesas, que calha este ano entre os dias 21 e 28 de Janeiro.

      Admitindo que a actual onda de infeções que varre o país é “feroz e grave”, Xi Jinping pediu aos profissionais de saúde na linha da frente que aumentem as medidas de autoprotecção. “Devemos fortalecer a proteção e os cuidados às nossas equipas médicas para garantir a sua saúde”, disse.

      O fim das restrições, após protestos ocorridos em várias cidades da China, lançou uma vaga de infeções sem precedentes nas zonas urbanas, que deve agora alastrar-se ao interior do país, onde os recursos de saúde são considerados insuficientes.

      Apesar da vaga de casos sem precedentes e da crise de saúde pública que atingiu o país, Xi insistiu que “a luz ao fundo do túnel está mesmo à frente” e que a “persistência é vitória”.

      Na videochamada participou também a vice-primeira-ministra Sun Chunlan e o membro do Politburo do Partido Comunista Chinês Liu Guozhong, que deve assumir o cargo de principal autoridade da China para as políticas da covid-19, depois de Sun se aposentar oficialmente em Março.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau