Edição do dia

Domingo, 21 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
25.9 ° C
26.9 °
25.9 °
94 %
5.7kmh
40 %
Dom
25 °
Seg
25 °
Ter
25 °
Qua
25 °
Qui
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeFeriados do ano novo trouxeram 62 mil turistas a Macau

      Feriados do ano novo trouxeram 62 mil turistas a Macau

      Macau recebeu um total de 62 mil turistas durante os três dias feriados de ano novo, sendo que a véspera de ano novo foi o dia em que o território registou a maior entrada de visitantes, com 28 mil pessoas, seguido dos 18 mil turistas que entraram na região durante o primeiro dia de 2023. A Federação da Indústria e Comércio de Macau Centro e Sul Distritos referiu que o sector está à espera do eventual levantamento da exigência de teste de ácido nucleico para a passagem da fronteira com o Continente para voltar a ter 40 mil turistas por dia.

      Durante os três dias feriados do ano novo, do passado sábado a segunda-feira, Macau registou a entrada de aproximadamente 62 mil turistas, o que contribuiu para que a média diária de chegadas fosse de mais de 20 mil visitantes durante estes dias. O aumento do volume de visitantes fez acumular um total de 123 mil entradas e saídas do território através de vários postos fronteiriços ao longo dos feriados.

      O Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP) divulgou ontem as estatísticas sobre o número total de entradas e saídas referentes aos feriados da passagem do ano novo. A véspera de ano novo foi o dia que marcou o volume mais elevado de entrada de turistas, tendo-se verificado 28.103 visitantes, enquanto no dia 1 de Janeiro Macau recebeu 18.125 visitantes e foram 15.673 turistas que entraram na região na segunda-feira, dia de descanso compensatório relativo ao primeiro dia do ano.

      Recorde-se que a Direcção dos Serviços de Turismo (DST), analisando os dados de entradas, afirmou que “o número de visitantes a entrarem em Macau continua a aumentar de forma estável” após o relaxamento das restrições da circulação transfronteiriça no mês passado, o que “reflecte a melhoria da confiança dos turistas em visitar Macau e espera-se que o número de turistas durante as férias do Ano Novo Chinês aumente ainda mais”.

      Entre os 62 mil visitantes que chegaram a Macau de 31 de Dezembro a 2 de Janeiro, mais da metade de passageiros (34.943) utilizou o posto fronteiriço das Portas do Cerco. O Posto Fronteiriço Hengqin foi o segundo posto mais escolhido, tendo sido utilizado por mais de 11 mil visitantes durante os três dias, seguido pelo posto da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, com a entrada de cerca de cinco mil turistas.

      Os dados estatísticos do CPSP indicam ainda que o número de fluxo da passagem fronteiriça durante os feriados em Macau atingiu as 702 mil entradas e saídas, em que os residentes de Macau ocupam um terço do volume. Mais da metade das entradas foi feita por pessoas provenientes do interior da China, o que representa 420 mil entradas e saídas, enquanto entraram e partiram 15 mil passageiros oriundos de Hong Kong nos três dias.

      Embora o território verifique um acréscimo acentuado do número diário de visitantes durante estas curtas férias de passagem de ano, contrastando com a média de menos de 10 mil turistas por dia durante a semana de 23 a 29 de Dezembro e uma média diária em geral de 12 mil no mês de Dezembro, o número de visitantes a entrarem em Macau este ano fica abaixo do registado no mesmo período do ano passado. Recorde-se que, no ano passado, o número de visitantes ultrapassou os 40 mil na véspera de ano novo, sendo que a taxa de ocupação hoteleira na última semana do ano atingiu os 62,8%.

      A tendência de recuperação turística no território e o levantamento da maioria das restrições de entrada e saída no interior da China a partir do próximo domingo são factores que deixam a indústria de turismo optimista com o negócio nas férias de Ano Novo Chinês que estão a aproximar-se.

      Em declarações ao jornal Exmoo, o presidente da Federação da Indústria e Comércio de Macau Centro e Sul Distritos, Lei Cheok Kuan, disse que o sector está actualmente a apostar na total abertura das fronteiras na China e está à espera do cancelamento de exigência de apresentação de resultado de teste de ácido nucleico para a passagem fronteiriça.

      O responsável considera que, no futuro, a fonte principal de visitantes irá continuar a ser a China Continental, particularmente da província de Guangdong. “Se concretizar realmente a circulação transfronteiriça com o interior da China sem testes, vai haver absolutamente uma situação muito encorajadora. A meta da média diária de 40 mil turistas esperada pelas autoridades será facilmente alcançada”, frisou.