Edição do dia

Quarta-feira, 7 de Dezembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
15.9 ° C
17.1 °
15.9 °
77 %
8.2kmh
20 %
Qua
20 °
Qui
21 °
Sex
22 °
Sáb
22 °
Dom
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Desporto Portugal favorito num grupo com 'fantasmas' para os lusos

      Portugal favorito num grupo com ‘fantasmas’ para os lusos

      Uruguai, Coreia do Sul e Gana, cada um à sua maneira, foram pedra no sapato da selecção lusa, que se apresenta, no dia 18 de Novembro, no Al Samriya Autograph Collection Hotel, a 30 quilómetros de Doha, para se instalar enquanto permanece no Qatar.

      Portugal, com um dos melhores grupos de jogadores de sempre da sua história, é claro favorito a conquistar o Grupo H do Mundial2022 de futebol, embora tenha de enfrentar alguns ‘fantasmas’, na competição que vai decorrer no Qatar.

      O sorteio colocou o Uruguai no caminho da selecção portuguesa, equipa responsável pela eliminação nos oitavos de final do Mundial2018 (2-1), e a Coreia do Sul, que fez cair Portugal na fase de grupos no Campeonato do Mundo de 2002, num dos jogos mais ‘negros’ da formação das ‘quinas’.

      Além disso, Paulo Bento, que dirigiu a selecção nacional entre 2010 e 2014, é agora o ‘líder’ da Coreia do Sul, o que adiciona ainda mais emoção, num grupo do qual ainda faz parte um Gana sempre ‘polémico’ fora dos relvados nas grandes competições, e face ao qual Portugal caiu, mesmo ganhando (2-1), no Mundial de 2014.

      Depois de precisar do ‘play-off’ europeu para marcar presença no Qatar, a sua oitava, sexta consecutiva, em Campeonatos do Mundo, Portugal tem a ‘obrigação’ de conquistar Grupo H, ainda mais sabendo que, caso passe em segundo, há uma alta probabilidade de apanhar o Brasil nos oitavosdefinal, já que cruza com o Grupo G, em que estão ‘canarinhos’, Sérvia, Suíça e Camarões.

      A completar oito anos sob o comando de Fernando Santos, que ficou ‘eternizado’ com a conquista do Euro2016, a selecção portuguesa chega ao Qatar, teoricamente com um dos melhores, talvez até o melhor, grupo de jogadores da sua história, cabendo ao seleccionador nacional arranjar forma de potenciar tanto talento.

      O ‘capitão’ Cristiano Ronaldo lidera mais uma vez a esperança lusa e agora, talvez, ainda com mais pressão, já que, aos 37 anos, terá a sua última oportunidade (a quinta) de poder colocar as duas mãos no mais emblemático troféu do futebol mundial.

      A PALAVRA DO URUGUAI

      Por isso, Portugal é claro favorito a conquistar o grupo, embora o Uruguai, campeão mundial em 1930 e 1950, possa entrar nessa disputa, com uma equipa que vai assinalar no Qatar a despedida de uma geração, em que estão jogadores com Diego Godín, Luis Suárez e Edinson Cavani.

      Agora liderados pelo ex-avançado Diego Alonso, a selecção do Uruguai alcançou o apuramento no terceiro lugar da qualificação sul-americana, embora com exibições irregulares, que levaram mesmo ao despedimento do lendário Óscar Tabárez, que estava no cargo há 15 anos.

      Coates e Ugarte, ambos do Sporting, e Darwin Nunez, ex-Benfica e agora Liverpool, são mais três jogadores que poderão fazer vida difícil a Portugal.

      Já a Coreia do Sul, que dificilmente repetirá a sua melhor participação, que foi em 2002, como anfitriã, quando chegou às meias-finais, aparece liderada no Qatar por Heung-min Son, avançado do Tottenham, com Paulo Bento a ter um reencontro, no mínimo, emocionante com a sua antiga equipa.

      Bento foi o antecessor de Fernando Santos na selecção portuguesa, em 2014, num duelo que promete ‘aquecer’ o Grupo H, mas na qualificação asiática, por exemplo, ficou atrás do Irão.

      Já o Gana, na sua quarta participação em Mundiais, após afastar a Nigéria na qualificação africana, pode baralhar as contas do agrupamento, dirigido por Otto Addo, técnico e antigo central germânico com raízes no Gana.

      Os africanos tiveram a sua melhor participação em 2010, na África do Sul, quando chegaram aos quartosdefinal, ficando na altura a um ‘mão’ das meias-finais, e cruzaram-se com Portugal em 2014, na altura com Paulo Bento na selecção lusa, num encontro em que os jogadores estiveram perto de não disputar devido a questões relacionadas com o pagamento dos prémios monetários da federação ganesa

      O arranque do grupo está agendado para 24 de Novembro, com Portugal a defrontar o Gana, e o Uruguai a medir forças com a Coreia do Sul.

      Ronaldo com “foco total e absoluto” nos trabalhos de Portugal

      Numa publicação na sua página oficial na rede social Instagram, Cristiano Ronaldo afirmou que, neste momento, apenas existe “foco total e absoluto nos trabalhos da Selecção Nacional”. “Grupo unido, rumo a um só objectivo: realizar o sonho de todos os portugueses”, acrescentou, junto a uma fotografia onde surge com Vitinha, Diogo Dalot, Pepe e José Sá. Recorde-se que o capitão da selecção afirmou, recentemente em declarações ao jornalista Piers Morgan, sentir-se “traído” no Manchester United, clube que representa, e que “algumas pessoas” não o queriam na equipa, não só esta época como na anterior. De acordo com o avançado goleador de 37 anos, “não é só o treinador”, Erik ten Hag, a não o querer no plantel, mas também “dois ou três no clube”, clarificando, depois, que se referia a administradores, para reforçar que se sentiu “traído”. O Manchester United referiu, entretanto, que vai “considerar uma resposta” à entrevista do internacional português, “depois de todos os factos estarem apurados”. Com 191 jogos pela selecção principal de Portugal, e 117 golos, junta-lhes 145 tentos pelo Manchester United, em 346 partidas, 451 pelo Real Madrid, em ‘apenas’ 438 encontros, e cinco pelo Sporting, em 31 jogos.

      *com Lusa