Edição do dia

Terça-feira, 21 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
25.6 ° C
25.9 °
24.8 °
89 %
4.1kmh
40 %
Ter
26 °
Qua
25 °
Qui
25 °
Sex
26 °
Sáb
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaFornecedores de casinos trocam Macau pelas Filipinas e Singapura

      Fornecedores de casinos trocam Macau pelas Filipinas e Singapura

      As empresas que fornecem serviços e equipamentos dos casinos, como mesas de bacará e ‘slot machines’, estão a abandonar Macau e a estabelecer-se nas Filipinas e Singapura, por exemplo. A culpa é da crise que se adensa em Macau, que faz com que os casinos locais não estejam a adquirir equipamentos novos.

       

      Os fornecedores de ‘slot machines’, mesas de bacará e outros equipamentos de casino estão a sair de Macau para mercados como as Filipinas e Singapura, noticiou a Bloomberg, que explica que esta é uma consequência da crise na indústria de Macau provocada pela política de prevenção da epidemia.

      Segundo a Bloomberg, a escassa procura está a fazer com que a Light & Wonder Inc., fornecedora líder de produtos utilizados em casinos, esteja a transferir o seu pessoal para as Filipinas, que se tornou o seu principal cliente na Ásia e onde está a abrir um novo escritório.

      Os casinos de Macau não estão a comprar qualquer equipamento novo até obterem as novas licenças de jogo, no final do ano. Sem vendas novas, a Light & Wonder está apenas a obter receitas limitadas da manutenção e apoio técnico, afirmou Ken Jolly, vice-presidente e director-geral da empresa americana para a Ásia. “O mercado filipino tornou-se um mercado dominante na Ásia, e faz sentido para nós colocarmos lá mais pessoal”, disse o responsável da empresa à agência financeira.

      Uma outra fabricante de equipamentos para casinos do Japão – que não quis ser identificada – está também a mudar os seus trabalhadores para as Filipinas e Singapura. Esta empresa já retirou de Macau 30% dos seus funcionários e retirou mais de metade do seu inventário de Macau “devido aos desafios da cadeia de fornecimento”, indicou fonte da empresa. Esta empresa viu as receitas caírem cerca de 90% em comparação com o período pré-pandemia.

      O presidente da Associação dos Fabricantes dos Equipamentos dos Jogos de Macau, Jay Chun, contabiliza pelo menos quatro fornecedoras multinacionais de casinos que relocalizam a sua mão-de-obra e recursos no estrangeiro. Essa tendência poderá acelerar depois de o Governo ter anunciado um limite máximo de 12 mil máquinas de jogo na totalidade dos casinos para 2023, ao abrigo de uma nova lei de casinos. O número máximo de mesas de jogo é de seis mil. Além disso, o Governo definiu que, a partir de 1 de Janeiro, cada mesa de jogo terá de facturar pelo menos sete milhões de patacas por ano. O despacho estipula também que o limite mínimo anual das receitas brutas de cada máquina de jogo será de 300 mil patacas.

      Após mais de duas décadas como centro mundial da indústria do jogo, Macau cedeu o título a Las Vegas devido às restrições provocadas pela Covid-19, nomeadamente as restrições fronteiriças. Antes da pandemia, o sector do jogo de Macau era seis vezes maior do que o de Las Vegas, com receitas anuais de cerca de 36 mil milhões de dólares americanos.