Edição do dia

Sexta-feira, 12 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nublado
26.6 ° C
26.6 °
26.6 °
84 %
1.4kmh
100 %
Sex
28 °
Sáb
30 °
Dom
30 °
Seg
30 °
Ter
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Ásia Filipinas ordenam encerramento de portal noticioso fundado por Prémio Nobel da Paz

      Filipinas ordenam encerramento de portal noticioso fundado por Prémio Nobel da Paz

      A Comissão do Mercado de Valores das Filipinas anunciou ontem ter revogado o registo do Rappler, tendo ordenado ainda o encerramento do portal noticioso fundado pela jornalista e Nobel da Paz 2021 Maria Ressa. Num comunicado, o regulador disse que, segundo várias decisões judiciais, o Rappler viola as restrições impostas nas Filipinas ao investimento em ou controlo por parte de entidades estrangeiras de meios de comunicação social. A comissão sublinhou que o portal noticioso, crítico do ainda Presidente, Rodrigo Duterte, pode recorrer da decisão para o Supremo Tribunal das Filipinas. Embora a possibilidade de encerrar o Rappler estivesse em cima da mesa desde uma decisão inicial do regulador em 2018, a decisão de ontem é “o pior cenário”, disse uma funcionária do portal. “Nunca nada prepara uma organização o suficiente para uma pena de morte”, acrescentou, num grupo nas redes sociais de jornalistas filipinos. A decisão da comissão “não é imediatamente executável sem a aprovação de um tribunal”, disse Maria Ressa, na terça-feira à noite, numa mensagem interna para os trabalhadores do Rappler, avançou o canal de televisão filipino CNN. “Temos o direito de recorrer desta decisão e assim faremos, especialmente porque o processo foi altamente irregular”, disse o Rappler, em comunicado. “Não vamos fechar”, garantiu Ressa, na terça-feira, durante uma conferência no Havai. A jornalista filipina, um dos fundadores do Rappler, em 2012, ganhou o Nobel da Paz em 2021, juntamente com o jornalista russo Dimitry Muratov, “pelos esforços para preservar a liberdade de expressão”. O portal noticioso destacou-se pelo combate à desinformação e pela cobertura das execuções extrajudiciais cometidas no âmbito da guerra às drogas promovida por Duterte, que termina na quinta-feira o mandato de seis anos como Presidente do país. Maria Ressa tem vários processos criminais pendentes na Justiça, tendo já recorrido de uma sentença de seis anos e seis meses de prisão por difamação através da Internet.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau